Sebastião Moreira/EFE
Sebastião Moreira/EFE

'Perdemos de uma forma muito lamentável', diz Kagawa

Equipe jogou bem diante da Itália, mas levou a virada e acabou perdendo por 4 a 3

AE, Agência Estado

20 de junho de 2013 | 09h09

RECIFE - O Japão foi eliminado da Copa das Confederações de maneira dolorosa, na noite da última quarta-feira, em Recife, ao cair por 4 a 3 diante da Itália em um jogo no qual chegou a estar vencendo por 2 a 0. Para completar, o terceiro gol italiano no confronto saiu após o árbitro Diego Abal assinalar um pênalti no qual o volante Hasebe tocou com a mão na bola de forma não intencional.

Após o duelo, o meia Shinji Kagawa, do Manchester United, saiu de campo desolado com o fato de que a seleção japonesa saiu derrotada de campo mesmo exibindo uma atuação melhor do que a italiana. Entretanto, ele reconheceu que faltou mais competência ofensiva para o seu time no confronto.

"Nós perdemos de uma maneira muito lamentável", disse Kagawa, para depois admitir que o rival mostrou mais eficiência. "A Itália foi capaz de aproveitar as poucas oportunidades que teve e isso fez a diferença", completou.

Autor do segundo gol japonês diante dos italianos, o meio-campista ainda ressaltou que não foi fácil ter sido surpreendido com a virada no placar após ter a sensação de que iria superar o poderoso rival. "No 2 a 0 sentimos que tivemos algumas chances, mas isso (a rápida reação italiana) foi psicologicamente dura para nós. E ainda sofremos um golpe duro no final e por isso estamos tristes", analisou o jogador, se referindo ao quarto gol italiano, marcado por Giovinco, aos 40 minutos do segundo tempo.

Por causa da derrota para os italianos, o Japão apenas cumprirá tabela diante do México, neste sábado, às 16 horas, no Mineirão, pela rodada final do Grupo A da Copa das Confederações. A eliminação antecipada, por sinal, fez Kagawa admitir que os japoneses precisam evoluir para obter resultados mais expressivos diante das grandes forças do futebol mundial.

"É desapontador. Há um grande espaço entre nós e os melhores times do mundo. Estou muito desapontado, mas temos que levantar a cabeça para o jogo contra o México", enfatizou o atleta do Manchester United.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.