Perfeccionista, Cielo quebra terceiro recorde de Scherer

Perfeccionista e exigente, CésarCielo deixou mais um recorde de Fernando Scherer para trás. Aoconquistar a medalha de ouro nos 100 metros livre dos JogosPan-Americanos, nesta quarta-feira, o nadador superou o ídolopela terceira vez. Cielo já teve a oportunidade de treinar com o também ídoloGustavo Borges e costuma trocar emails com ele e com Scherer. "Está sendo muito legal quebrar esses recordes e ver osdois falando bem de mim, incentiva mais. Esse foi o sonho detoda a minha geração, chegar a ser um Gustavo Borges ou umFernando Scherer. Fui cada vez mais me superando e deixandorolar", explicou o nadador depois de se emocionar ao subir nopódio. Cielo virou notícia em dezembro do ano passado, quandoquebrou o recorde sul-americano dos 100 metros livre quepertencia a Scherer desde 1998, baixando de 48s69 para 48s61. No final de março ele melhorou sua marca para 48s51 noMundial de Melbourne e ainda quebrou a marca sul-americana dos50m livre ao marcar 22s09. O recorde anterior, de 22s18, tambémpertencia a Scherer desde 1998. Desta vez foi a marca pan-americana dos 100m livre queCielo deixou para trás. Em 1999, no Pan de Winnipeg, no Canadá,Scherer fez 49s19, e agora o nadador de 20 anos baixou para48s79. "Com o recorde fiquei surpreso. É bem agradável e nadarpara 48s de novo é sempre bom", disse ele, explicando que seuobjetivo é chegar aos 47s, mas que o tempo frio na manhã dequarta-feira no Parque Aquático Maria Lenk não ajudou. A prata ficou com o argentino José Meolans, com 49s42, e obronze foi para o norte-americano Gabriel Woodward, com 49s59.Eduardo Deboni, outro brasileiro na prova, fez 49s95 e terminouem quarto. APRENDIZADO Se depender de seu caráter perfeccionista, Cielo não devedemorar muito para conseguir chegar à casa dos 47 segundos. Masele mesmo admite que precisou aprender a se controlar. "O Gustavo já me deu um toque para não acontecer umafrustração. Hoje já estou mais moderado com isso, estou mecontrolando mais. Sou perfeccionista, na virada quero fazerperfeito porque quero que saia naturalmente na competição",contou ele, admitindo que ficou nervoso com a torcida, quegritou muito quando seu nome foi anunciado. Cielo tem vários rituais antes de entrar na piscina paraajudá-lo a relaxar, como colocar um pouco de água da piscina naboca e cuspi-la depois ou bater no próprio corpo. O nadadorainda vai disputar neste Pan os 50m livre, mas explica que se otempo continuar frio ele não vai forçar muito, concentrando-semais em garantir a medalha do que em tentar baixar ainda maisseu tempo. "A natação é diferente, nadamos em água fria e de manhã ocorpo ainda não está preparado para uma pancada de exercícios,mas é uma boa experiência para a Olimpíada, que também vai serde manhã", completou o nadador, que já tem índice olímpico paraos 50m e os 100m livre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.