Petrobrás aumenta investimento no esporte

A Petrobrás vai aumentar em R$ 6 milhões seus investimentos no Esporte, em 2004, de acordo com o gerente de patrocínios esportivos da estatal, Cláudio Thompson. A estimativa é de que, na próxima temporada, R$ 38 milhões sejam aplicados no setor sendo, destes, R$ 24 milhões somente na área de Esportes a motor. De acordo com Thompson, apesar do aumento total, a área de Esportes a motor receberá o mesmo montante de investimentos realizados em 2003 mas, em compensação, as demais modalidades patrocinadas pela empresa (vela, handebol e o Flamengo) receberão mais recursos. A exemplo do que aconteceu com a Cultura, os orçamentos tanto da Petrobrás quanto da Petrobrás Distribuidora (BR-Distribuidora, responsável pela comercialização e distribuição de derivados do petróleo para todo o Brasil) são independentes, mas sua política de aplicação foi unificada, a exemplo do que aconteceu com o setor cultural. "Ainda estamos finalizando os outros projetos mas, se neste ano, investimos R$ 32 milhões, em 2004 vamos chegar a R$ 38 milhões", assegurou Thompson, refutando com ironia a cifra de US$ 10 milhões (cerca de R$ 30 milhões) sobre o valor a ser investido na equipe Williams de Fórmula-1. "Isso não existe, já ouvi falar que dávamos a eles até US$ 15 milhões (R$ 45 milhões)." Desde 1998, a Petrobrás firmou um convênio de patrocínio, cooperação e desenvolvimento de combustíveis com a Williams. Apesar de os números não ser oficiais a empresa brasileira gasta cerca de US$ 5 milhões (R$ 15 milhões) com a equipe, sendo US$ 1,5 milhão (R$ 4,5 milhões) distribuídos entre pesquisa, produção, transporte e armazenagem da gasolina e outros, além de US$ 3,5 milhões (10,5 milhões) em patrocínio, por temporada. Quanto as novidades no patrocínio de Esportes a motor para 2004 estão a possibilidade de ocorrência de uma etapa da seletiva de Kart e outra da Fórmula Truck em Buenos Aires, em parceria com o braço argentino da multinacional brasileira. "Essa interface com a Argentina tende a crescer, porque eles representam um mercado atrativo para nós", disse o gerente de planejamento da comunicação da Petrobrás Distribuidora, Luis Fernando Meinicke. Há também a perspectiva de patrocínio a duas categorias da motovelocidade nacional, a Supersport e a 125T-4. A tendência é a de que ainda este ano a Petrobrás divulgue como serão distribuídos o restante de sua verba de patrocínio entre as demais modalidades esportivas por ela beneficiadas. O fato de 2004 ser um ano de disputa dos Jogos Olímpicos também motivou a estatal e elevar a aplicação de verbas no Esporte. "Precisamos nos preocupar e lembrar que este ano teremos Olimpíadas. Por isso, estamos dando atenção especial aos esportes de vela e handebol, onde já conseguimos bons retornos de investimentos", assegurou o coordenador de patrocínios esportivos da Petrobrás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.