João Prata/ Estadão
João Prata/ Estadão

Petrúcio ganha nos 400m e Edson Cavalcante bate recorde nos 100m; o dia no atletismo

Modalidade já rendeu 28 medalhas ao Brasil em dois dias de disputas nos Jogos Parapan-Americanos

João Prata, enviado especial a Lima, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2019 | 22h50

O domingo para o atletismo brasileiro foi recheado de medalhas nos Jogos Parapan-Americanos de Lima. Destaques para Petrúcio Ferreira e Edson Cavalcante. O primeiro faturou os 400m, prova que não é sua especialidade. Recordista mundial nos 100m e nos 200m da classe T47, ele demonstrou também que pode ser competitivo em distâncias mais longas.

O outro bateu o recorde Parapan-Americano dos 100m livre na classe T38 que já era dele, conquistado em Guadalajara-2011 (11s47). Neste domingo ele fez o percurso em 11s45, superando o colombiano Dixon Hooker (11s63) e o mexicano José Chessani (11s77).

Petrúcio terminou em primeiro lugar com o tempo de 49s25. O também brasileiro Thomaz Ruan inicialmente garantiu a prata (50s12), mas depois foi desclassificado por invasão de pista. "Foi uma estreia boa. Queria medalhar. Estou treinando como meta para estar bem também em 2020. Fico sempre feliz porque uma medalha como essa tem muita gente por trás que me ajudou", declarou Petrúcio. 

A medalha, emocionado, dedicou ao primo que morreu em abril de leucemia. "Era como um irmão para mim. Crescemos juntos. Ele tinha 26, muito novo ainda. Sempre que ia lá para o interior nas férias ele já ia me esperar. Sei que ele deve estar olhando por mim de algum lugar e essa medalha eu dedico a ele. E ao meu sobrinho que nasceu", disse 

Petrúcio competirá ainda duas provas. Na terça-feira disputará as eliminatórias dos 100m livre e do revezamento 4x100m livre. As finais acontecerão na quarta-feira. Os 200m livre, outra especialidade de Petrúcio não está na lista de eventos do Parapan de Lima. Natural da Paraíba, Petrúcio perdeu parte do braço esquerdo e uma máquina de moer capim quando tinha dois anos de idade. 

MAIS OUROS

O atletismo rendeu ao Brasil em dois dias de disputa 28 pódios na capital peruana. São 12 medalhas de ouro, sete de prata e mais nove de bronze. Além de Petrúcio e Edson, neste domingo tiveram outros seis ouros. Vitor Antônio de Jesus também levou a melhor nos 400m livre, mas na classe T37. Alessandro da Silva foi o primeiro no lançamento do disco F11. Gabriela Mendonça ganhou no salto em distância T11/12. Sandro Varela (lançamento do dardo F55), e Caio Vinicius (arremesso de peso F12), Mauro de Sousa (arremesso de peso F63) foram os outros campeões do dia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.