Phelps avança em quinto para final dos 200 m no Mundial de Xangai

XANGAI - O astro Michael Phelps se classificou nesta segunda-feira para a final dos 200 metros livre no Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo realizado em Xangai, mas apenas com o quinto melhor tempo das semifinais. Na sua bateria, o norte-americano terminou em terceiro lugar, com 1min46s91. Nessa semifinal, Phelps foi superado pelo alemão Paul Biedermann, com 1min45s93, e pelo norte-americano Ryan Lochte, com 1min46s11.

AE, Agência Estado

25 de julho de 2011 | 09h39

O melhor tempo das semifinais veio da outra série e foi do francês Yannick Agnel, de apenas 19 anos, com 1min45s62. O brasileiro Nicholas Oliveira, que terminou em sétimo lugar na bateria de Phelps, ficou apenas na 13.ª posição nas semifinais, com o tempo de 1min48s18, e está fora da disputa de medalhas, que acontecerá na terça-feira.

Em uma final emocionante, a chinesa Shiwen Ye venceu a disputa feminina dos 200 metros medley, com o tempo de 2min08s90. Ela superou a australiana Alicia Coutts, que ficou com a medalha de prata, por apenas 1 décimo de segundo. A norte-americana Ariana Kukors completou o pódio.

O norueguês Alexander Dale Oen faturou a medalha de ouro da prova dos 100 metros peito com o tempo de 58s71. O italiano Fabio Scozzoli terminou na segunda colocação e o sul-africano Cameron Van Der Burgh ficou em terceiro lugar. 

Quadro de medalhas. Com a vitória de Cesar Cielo nesta segunda-feira na disputa dos 50 metros borboleta, o Brasil subiu para a quarta colocação no quadro de medalhas, com dois ouros - o outro foi conquistado por Ana Marcela Cunha na disputa da prova dos 25 quilômetros da maratona aquática, realizada no sábado.

A China continua na liderança, com 11 medalhas de ouro, 11 de prata e dois bronzes. A Rússia está em segundo lugar, com sete ouros, três pratas e três bronzes, seguida pelos Estados Unidos, com dois ouros, duas pratas e três bronzes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.