Phelps ganha 6.º ouro no Mundial e iguala marca de Thorpe

Maior nadador do mundo na atualidade, o norte-americano Michael Phelps segue brilhando no Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo realizado na cidade australiana da Melbourne. Ele venceu neste sábado a prova dos 100 m borboleta, com o tempo de 50s77, e igualou a marca do australiano Ian Thorpe com seis medalhas de ouro em uma única edição da competição.Acusado pelo jornal francês L´Equipe de uso de doping em maio do ano passado, Thorpe, 24, deixou as piscinas em novembro do ano passado. Ele havia conseguido o feito no Mundial de Fukuoka, no Japão, em 2001. Já neste ano, Phelps ficou em primeiro nos 200 m livre, 200 m borboleta, 200 m medley, 4x100 m livre - conseguiu quebrar o recorde mundial em todas as provas - e no 4x200 livre.A medalha de prata nos 100 m borboleta ficou com o também norte-americano Ian Crocker (50s82), recordista mundial da prova - ele havia sido ouro nos dois últimos mundiais, em Barcelona (2003) e Montreal (2005). O pódio foi completado pelo venezuelano Albert Subirats (51s82), que deu ao seu país a primeira medalha em Mundiais.Com a vitória, Phelps fica mais próximo de alcançar o seu objetivo no Mundial. Ele afirmara que gostaria de conquistar oito ouros em Melbourne. O nadador de 21 anos ainda quer a vitória nos 400 m medley e no revezamento 4x100 m medley."Os treinamentos que realizei para um bom desempenho em Melbourne, não fizia desde minha preparação para a Olimpíada da Grécia [em 2004]. Acredito que estou fazendo um bom campeonato aqui para que na Olimpíada do ano que vem [em Pequim, na China] chegue em ótimas condições e muito confiante. Quero melhorar todas as minhas marcas e posso conquistar todas as medalhas de ouro", disse Phelps, que sonha em superar a marca do ex-nadador norte-americano Mark Spitz, que levou sete ouros nos Jogos de Munique, em 1972.Mais um recorde batidoA Austrália venceu a prova feminina do revezamento 4x100 m livre e estipulo o novo recorde mundial da prova, com o tempo de 3min55s74. A marca anterior, de 3min56s30, havia sido estabelecida exatamente pela equipe australiana, no dia 21 de março de 2006.A equipe anfitriã é formada pela jovem Emily Seebhohm, 14 anos, que abriu o revezamento, seguida pelas experientes Leisel Jones, Jessicah Schipper e Lisbeth Lenton, todas com títulos mundiais. "Não poderia estar mais orgulhosa, do que eu fiz e do que a equipe fez", disse Seebohm.A prata foi conquistada pelas norte-americanas, que ficaram 2s57 atrás, terminando a prova em 3min58s31. O bronze ficou para a China, com 4min01s97.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.