Phelps tenta desbancar Ian Thorpe

Michael Phelps quer alcançar o campeão mundial Ian Thorpe. Ele tem 17 anos e é talvez o nadador norte-americano que mais se aproxima à qualidade do australiano Thorpe: venceu os 400 m medley individual no Pan-Pacífico, que está sendo realizado em Yokohama, no Japão, até quinta-feira. Fez 4min12s48, seguido de Erik Vendt (EUA), com 4min13s15, e do japonês Takahiro Mori (4min16s35). Thorpe ficou com o ouro nos 400 m livre masculino e no revezamento 4 x 100 (com Ashley Callus, Grant Hackett e Todd Pearson). Kosuke Kitajima ganhou a primeira medalha de ouro do Japão nos 100 m peito masculino com 1min00s36. E o Japão não parou por aí: Sachiko Yamada ficou com o bronze nos 400 m livre feminino e Takahiro Mori conseguiu outro bronze nos 400 m medley masculino. Dois campeões mundiais foram desclassificados: Maggie Bowen (EUA) e Matt Welsh (Austrália). Welsh foi punido no 100 m costa por nadar por mais de 15 metros sob a água. Já Maggie fez uma manobra considerada ilegal nas semifinais dos 200 m medley. No sábado à noite, os juízes reconsideraram a decisão sobre Maggie e ela pôde participar das finais. Ficou em segundo. A brasileira Monique Ferreira já está nos Jogos Pan-Americanos de 2003, em Santo Domingo: ela superou nas eliminatórias e na final da prova de 400 m livre tanto o recorde sul-americano quanto o índice para o Pan, em Yokohama, no Japão, durante o Pan-Pacífico. No sábado, fez o sexto tempo da prova (4m14s82). Após a final, ela garantiu a sétima posição, com 4m13s48. O índice pan-americano é 4m16s79. Outros brasileiros garantiram vaga: Renato Gueraldi, Joanna Maranhão, Rafael Mósca e Henrique Barbosa. O Troféu Brasil - Taça Correios de Natação, de 17 a 22 de setembro, em Brasília, será mais uma oportunidade para quem ainda busca um lugar na competição de Santo Domingo. Depois de dois dias de competição, os Estados Unidos têm 17 medalhas. Austrália tem oito e Japão, seis.

Agencia Estado,

25 Agosto 2002 | 17h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.