Reprodução
Reprodução

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Picciani promete manter bolsas para atletas, mas sugere mudança de nome

Ministro do Esporte garantiu que o apoio vai continuar

O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2016 | 12h04

O ministro do Esporte, Leonardo Picciani (PMDB-RJ), tentou acalmar os esportistas preocupados com a possibilidade de encerramento dos programas de apoio ao esporte de alto rendimento, especialmente o Bolsa Atleta e o Bolsa Pódio, que permitem a milhares de competidores por todo o Brasil se manterem financeiramente praticando esporte. De acordo com ele, o apoio vai continuar, ainda que exista a possibilidade de o nome ser mudado.

"Vamos manter os programas de incentivo ao esporte de alto rendimento no país - para o Bolsa Atleta, o Bolsa Pódio. Se vamos manter o nome, eu não sei, mas o importante é que manteremos os incentivos que vêm sendo dado esses atletas", afirmou o ministro, em Brasília, na terça.

Picciani foi líder do governo da ex-presidente Dilma Rousseff no Congresso Nacional, mas, integrante do PMDB, foi escalado para o Ministério do Esporte assim que o presidente Michel Temer assumiu o cargo, ainda interinamente. Agora, deve criar sua própria identidade na pasta, encerrando projetos da era petista, ainda que para dar lugar a programas semelhantes.

Uma das iniciativas citadas por Picciani será encaminhar ao Congresso Nacional um projeto de lei propondo o aumento do porcentual do faturamento bruto das empresas que queiram participar da Lei de Incentivo ao Esporte. Hoje, esse porcentual é 1%.

"Detectamos a necessidade de desburocratizar a lei, mas é preciso também aumentar o limite de contribuição das empresas, hoje limitado a 1% do faturamento bruto. A Lei Rouanet, por exemplo, prevê contribuição de até 4% no incentivo à cultura. Por que, para o esporte, [a contribuição] não pode ser maior?, questionou. A proposta é que esse teto cresça a 3%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.