Pinheiros vai às semifinais da Superliga

O Pinheiros é o último semifinalista da Superliga Feminina de Vôlei. Jogando no ABC, neste sábado, a modesta equipe surpreendeu fora de casa e venceu o Açúcar União/São Caetano por 3 sets a 1 (parciais de 20/25, 25/14, 25/21 e 25/16), encerrando a série melhor-de-três em 2 a 1.Na próxima fase, em melhor-de-cinco jogos, o Pinheiros enfrenta o MRV/Minas e o Finasa/Osasco enfrenta o Rexona/Ades. "Somos a equipe com oitavo ou nono investimento desta Superliga. O objetivo inicial era nos classificarmos entre os oito e enfrentássemos uma equipe que a gente já conhecesse bem. Deu certo, já que jogamos muito contra o São Caetano. Entramos em quadra sabendo que elas eram as favoritas, mas desde o início o time sabia que se jogasse sério, podia vencer", diz Cláudio Pinheiro, técnico do Pinheiros, satisfeito por sua equipe, sem estrelas de Seleção Brasileira, ter batido um grupo com alto investimento e jogadoras como Walewska e Carol.Diante do MRV/Minas, que foi o segundo melhor time da primeira fase, as paulistas devem jogar da mesma forma que jogou contra o São Caetano. "Vamos entrar e jogar da mesma forma alegre que jogamos hoje. Nosso diferencial nessas quartas-de-final foi a disciplina tática. Acreditamos ponto a ponto e mostramos superação. Mas sabemos que o MRV é favoritíssimo e que não vai ser fácil. Vamos ter de treinar muito", acrescentou Cláudio.Resignação - Do lado de São Caetano, o técnico William admitiu: "O Pinheiros jogou melhor e mereceu a vaga. Não há o que contestar no jogo de hoje. Nossa equipe não teve a atitude que precisava para passar às semifinais, mas o grupo está de parabéns pela força de vontade que mostrou na campanha."Nesta temporada, o principal destaque do Pinheiros é a levantadora Fernanda, de 24 anos, que passou boa parte da temporada como segunda melhor na posição - atrás apenas de Fernanda Venturini. A jogadora deixou para trás até Fofão, segunda levantadora da Seleção Brasileira.Atualmente, Fernanda está em terceiro no ranking, atrás de Fernanda Venturini e Estela, do São Caetano. "A Fernanda vem sendo muito importante nesta temporada. Ela cumpre rigorosamente o que digo a ela, e é muito habilidosa, principalmente quando joga solta, tranqüila", elogia Claudio, que está em sua primeira temporada como técnico do Pinheiros.Na outra semifinal, o confronto será repleto de estrelas da Seleção: o favorito Finasa/Osasco, conta com Fernanda Venturini, Bia, Valeskinha e Érika, e o Rexona/Ades tem os reforços de Fofão, Elisângela e Sassá.

Agencia Estado,

27 de março de 2004 | 14h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.