Pistorius é acusado por homicídio

Atleta sul-africano é preso após morte a tiros da namorada, a modelo Reeva Steenkamp

PRETÓRIA, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2013 | 02h04

O atleta sul-africano Oscar Pistorius foi preso ontem acusado de matar a tiros a namorada Reeva Steenkamp. O crime ocorreu por volta das 4h da manhã (horário de Brasília) na casa de Pistorius, localizada em Pretória em um condomínio de luxo considerado o mais seguro da África do Sul. De acordo com a polícia, apenas os dois estavam no local.

Pistorius, 26 anos, ganhou fama mundial por ter sido o primeiro duplo-amputado a disputar uma Olimpíada - ele chegou a obter classificação para as semifinais dos 400m rasos em Londres-2012. Nos Jogos Paralímpicos da capital inglesa, foi ouro nos 400m e no revezamento 4x400m rasos, mas acabou surpreendido pelo brasileiro Alan Fonteles na prova de 200m e ficou com a prata.

O sul-africano nasceu sem fíbulas e teve as pernas amputadas abaixo dos joelhos quando tinha apenas 11 meses de idade. Ele usa próteses de fibra de carbono para correr.

O atleta passou ontem por exames nos quais foram retiradas amostras de sangue e verificada a presença de pólvora em suas mãos. Hoje, ele deverá prestar depoimento em um tribunal de Justiça, que analisará o seu pedido de fiança. Ontem, a polícia sul-africana já fez um pedido para que a Justiça não aceite a fiança e só o libere daqui sete dias, enquanto é feita uma investigação mais detalhada do caso.

"Ele está bem, mas muito emotivo", disse o advogado do atleta, Kenny Oldwage, à SABC TV, sem dar mais detalhes.

Uma das principais modelos da África do Sul e uma das mais belas tops do mundo, Reeva Steenkamp, 29 anos, foi atingida por quatro tiros. Quando os médicos chegaram à casa de Pistorius, eles ainda tentaram reanimar a modelo, que foi levada sem vida ao hospital.

Reeva Steenkamp era formada em Direito e começava a se preparar para ser apresentadora de televisão. O casal estava junto havia menos de um ano.

Chegou a ser cogitada a hipótese de que Pistorius teria confundido a namorada com um ladrão, mas a polícia não trabalha com essa linha de investigação. "O Serviço de Polícia da África do Sul ficou muito surpreso ao ouvir no rádio que denúncias foram feitas de que a vítima havia sido confundida com um ladrão. Ficamos muito surpresos e essas denúncias não vieram de nós", disse a porta-voz da polícia, Denise Beukes. "As únicas duas pessoas que estavam no local eram o residente e a falecido." Vizinhos também serão ouvidos pela polícia.

Segundo Beukes, há relatos de várias brigas do casal na casa de Pistorius, inclusive na noite do crime. "Posso confirmar que houve incidentes anteriores na casa do senhor Oscar Pistorius, de alegações de natureza doméstica", disse.

Em entrevistas recentes, Pistorius revelou que mantinha várias armas em casa. Ele costumava frequentar um campo de tiro nas proximidades de sua residência. Entre as armas que ele guardava em casa estavam uma pistola 9mm e uma metralhadora. Ontem, a polícia encontrou na residência do atleta a pistola 9mm. Na África do Sul, um dos países mais violentos do mundo, é comum as pessoas terem armas em casa para se proteger.

Histórico complicado. Em 2009, Pistorius foi preso por agressão depois de ser acusado de bater uma porta em uma mulher, e passou a noite na cadeia. Parentes e amigos disseram que foi apenas um acidente e as acusações foram retiradas.

Antes de começar o namoro com Reeva Steenkamp, ele teve uma relação complicada com Samantha Taylor, uma estudante de marketing.

"Oscar certamente não é o que as pessoas pensam que ele é. Ela (Reeva Steenkamp) não é, provavelmente, a única mulher que ele tem", disse Samantha em novembro do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.