Eric Lalmand/EFE
Eric Lalmand/EFE

Pistorius quer mudar sua posição em revezamento

Para atleta, não há risco de ferir outros concorrentes com suas próteses em provas de revezamento

AE-AP, Agência Estado

13 de setembro de 2011 | 15h17

BRUXELAS - O corredor sul-africano Oscar Pistorius quer provar antes da Olimpíada de Londres que pode competir em qualquer posição no revezamento 4x400 metros, mostrando que não existe motivo para preocupação quanto ao risco das suas próteses de fibra de carbono ferirem outros atletas.

No Mundial de Atletismo, em Daegu, Pistorius participou das eliminatórias pela equipe sul-africana, mas não da final em que seus companheiros faturaram a medalha de prata no revezamento 4x400 metros. Ele está convencido de que teria uma chance de conseguir um resultado melhor se não precisasse ser o atleta a abrir a prova pela África do Sul.

Pistorius é conhecido por ter uma largada mais lenta do que a dos seus concorrentes. "Eu seria melhor utilizado ou mais eficiente na segunda ou terceira posição durante o revezamento", disse nesta terça-feira em Bruxelas, onde participará na sexta da prova dos 400 metros na etapa de Bruxelas da Diamond League.

Ele disse que ainda não entendeu a razão por não ter participado na final em Daegu, já que tinha o segundo melhor tempo dos 400 metros entre os atletas sul-africanos no ano. "Por alguma razão, e que só eles podem responder, não tenho ideia do porquê tomaram essa decisão", disse Pistorius. "Em um revezamento, você substitui o cara mais lento pelo mais rápido. Você não substitui o segundo cara mais rápido".

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoOscar Pistorius

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.