Pistorius tem testosterona e seringas encontradas em sua casa pela polícia

Ele é acusado de ter premeditado o assassinato da sua namorada Reeva Steenkamp

AE-AP, Agência Estado

20 de fevereiro de 2013 | 09h21

PRETÓRIA - A polícia da África do Sul revelou nesta quarta-feira, durante audiência realizada em Pretória, que seus agentes encontraram duas caixas com testosterona e seringas no quarto do astro paralímpico Oscar Pistorius, acusado de ter premeditado o assassinato da sua namorada, Reeva Steenkamp, na última madrugada de quarta para quinta-feira.

O investigador Hilton Botha fez a revelação durante a audiência judicial, que ainda está sendo realizada nesta quarta e decidirá se o atleta seguirá preso ou ganhará liberdade por meio de pagamento de fiança. Ele é acusado de ter matado a tiros, de forma premeditada, a sua namorada.

O advogado de Pistorius, Barry Roux, confirmou a existência das caixas na residência do corredor sul-africano, mas disse que o conteúdo das mesmas "não é um esteroide e nem uma substância proibida", depois de a revelação ter levantado a possibilidade de o atleta biamputado ter feito uso de doping para melhorar o seu rendimento esportivo. "Trata-se de um remédio à base de plantas, ele pode usá-lo e já havia utilizado antes", assegurou Roux.

Botha acusou a polícia de "tomar cada pedaço de prova e tentar extrair a conotação mais negativa possível e apresentá-la ao tribunal". Craig Spence, porta-voz do Comitê Paralímpico Internacional, por sua vez, disse que Pistorius foi submetido a dois exames antidoping entre 25 de agosto e 8 de setembro do ano passado e garantiu que ambos deram resultado negativo.

No ano passado, Pistorius, de 26 anos, se tornou o primeiro corredor paralímpico a competir em uma edição da Olimpíada. Ídolo sul-africano e ícone do esporte, ele representou o seu país nas provas dos 400 metros e do revezamento 4x400 metros dos Jogos de Londres. Nos Jogos Paralímpicos, ele conquistou oito medalhas em três edições do evento, sendo seis de ouro.

Em audiência na última terça-feira, Pistorius negou que tenha tido a intenção de atirar contra a modelo Reeva Steenkamp. Ele alegou ter feito os disparos por engano, pensando que se tratava de um ladrão que teria entrado em sua residência em Pretória, na capital sul-africana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.