Brian Snyder/Reuters
Brian Snyder/Reuters

Pittsburgh Steelers vence o New York Jets para chegar ao Super Bowl XLV

Tradicional franquia da NFL agora busca seu sétimo título em oito tentativas

Estadão.com.br,

24 de janeiro de 2011 | 01h30

SÃO PAULO - A camisa pesa, sim, e o Pittsburgh Steelers provou isso na noite deste domingo com uma vitória suada por 24 a 19 sobre o New York Jets, no Heinz Field, em Pittsburgh, para conquistar o título da Conferência Americana da NFL, além da vaga no Super Bowl XLV, que será disputado no dia 6 de fevereiro, em Dallas, e o adversário será o Green Bay Packers.

 

Veja também:

linkPackers bate o rival Bears por 21 a 14 e garante vaga no Super Bowl XLV

Essa é a oitava vez que o Steelers chega à decisão do Super Bowl, empatando o recorde do Dallas Cowboys, e busca o sétimo título. Com seis, a equipe já é a recordista da liga. Já o Jets, que fez uma campanha brilhante nos playoffs, com vitórias sobre os então favoritos Indianapolis Colts e New England Patriots, perde pelo segundo ano seguido na final da AFC, e não terá a oportunidade de voltar ao Super Bowl, que não disputa desde a temporada 1968.

Jogando em casa, o Steelers tratou de abrir vantagem. Com uma defesa implacável, além de um ataque bem distribuído por conta do bom jogo de corrida, a equipe abriu 24 a 0 nos dois primeiros períodos.

O que parecia ser uma vitória certa, no entanto, por pouco não se transformou em pesadelo. Depois de uma bronca do técnico Rex Ryan, o Jets voltou com outra postura para o terceiro e quarto períodos. Somando-se ao field goal feito no final da primeira etapa, o time de Nova York diminui a vantagem com um touchdown de 45 jardas lançado por Mark Sanchez para Santonio Holmes, ex-Steelers.

A franquia de Nova York se empolgou com a jogada. Sua defesa melhorou sensivelmente, limitando a movimentação do quarterback Bem Roethlisberger, conseguindo, inclusive, um safety (jogada vale dois pontos), o que fez a diferença do Steelers cair para apenas 12 pontos, ou seja, apenas dois touchdowns de diferença.

E o primeiro touchdown para retirar essa diferença foi feito no último quarto. Novamente com calma e boa escolha das jogadas, Mark Sanchez encontrou Cotchery, que só teve o trabalho de cruzar a linha da end zone adversária. 24 a 19 e tensão no Heinz Field com a possibilidade de virada do Jets.

Roethlisberger, no entanto, provou o porquê de ser um dos principais quarterbacks da NFL. Mesmo com um jogo ruim, arremessando para duas interceptações, Big Ben comandou o drive decisivo para garantir a vitória do Steelers. Ao converter um first down - sob forte pressão da defesa do Jets - com menos de dois minutos para o final, o quarterback apenas se ajoelhou nas três jogadas seguintes para zerar o cronômetro e dar à vitória ao seu time.

Curiosidades. O técnico do Steelers, Mike Tomlin, agora é treinador mais jovem da história da NFL a levar uma equipe ao Super Bowl por duas vezes +++ Big Ben pode se igualar ao rival Tom Brady, do New England Patriots, com três títulos de Super Bowl.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.