Plataforma de sal em alto mar serve de local para treino radical de kitesurfe

A modalidade será olímpica em 2016, nos Jogos do Rio, quando vai substituir o windsurfe

estadão.com.br

27 de setembro de 2012 | 19h03

SÃO PAULO - Bruna Kajiya e Reno Romeu, duas estrelas do kitesurfe brasileiro, tiveram uma experiência inédita. Eles foram 'velejar' em uma plataforma de sal em Areia Branca, no Rio Grande do Norte, a cerca de 13 quilômetros da costa potiguar. Em vez de manobras na água, os dois deram saltos e derrapadas em grandes dunas de sal. "É muito incrível estar aqui, andando de kite em cima do sal. Nunca tinha passado pela minha cabeça velejar no sal. O barulho que a prancha faz é alucinante. Ao mesmo tempo que é parecido com o snowkite, por ser uma superfície dura, é completamente diferente. Fiquei toda arranhada por andar no sal, mas valeu a pena. Foi muito legal", contou Bruna, que teve esfolões nas mãos e joelhos. O kitesurfe será modalidade olímpica em 2016, nos Jogos do Rio, quando vai substituir o windsurfe na vela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.