PM disponibiliza recursos modernos contra vandalismo

Objetivo é evitar que violência deixe outra mancha no futebol paulista. Até imagens de helicóptero serão usadas

Anelso Paixão, O Estado de S.Paulo

11 de abril de 2010 | 00h00

O clássico de hoje entre São Paulo e Santos no Morumbi vai contar com inovações para tentar evitar mais uma mancha de violência no futebol paulista. A repressão a atos de vandalismo, que levou recentemente à suspensão das torcidas Mancha Alviverde (Palmeiras) e Gaviões da Fiel (Corinthians), será repetida.

O Juizado Especial Criminal (Jecrim) e a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decrad) estarão instalados no estádio com o objetivo de julgar e punir imediatamente as infrações.

Além disso, o 2º Batalhão de Choque da Polícia Militar, responsável pela segurança nos eventos esportivos, contará com 204 policiais dentro do estádio, 300 fora, 40 cavalos, 8 cães e 26 motos.

E, para completar a estrutura para o evento, o coronel Almir Ribeiro, que comandará os trabalhos, terá ainda o apoio de imagens aéreas em tempo real de um helicóptero, no projeto conhecido como Olho de Águia.

A partir destas imagens, Ribeiro fará o monitoramento da chegada das torcidas. "Verei tudo em um monitor de vídeo do tamanho de uma prancheta, que ficará comigo o tempo todo, e isso facilitará muito o trabalho, porque, a partir daí, fica mais fácil evitar o encontro de rivais", explica o coronel.

Como a escolta da torcida santista (3.600 ingressos foram disponibilizados) será feita pela PM, será possível saber exatamente qual o melhor momento para que ela chegue ao estádio - a entrada será pelo portão 15.

Outro aspecto importante é que os santistas serão escoltados de apenas dois pontos - do Aricanduva, na Capital, e de Santos -, evitando assim encontros em estações de Metrô, trem e pontos de ônibus.

Os ingressos serão vendidos para os são-paulinos até o meio-dia , nas bilheterias do estádio, e os portões serão abertos às 13 horas. É proibida a entrada de bebidas alcoólicas, fogos de artifício, papéis em rolo, jornais, revistas, vasilhames, copos de vidro, latas, garrafas, guarda-chuvas pontiagudos, mastros de bandeira, armas de fogo e materiais ou objetos que possam causar ferimentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.