PM traça esquema de guerra para clássico

A Polícia Militar garante um esquema de segurança ?perfeito? para o clássico entre Palmeiras e São Paulo, amanhã, no Parque Antártica. O jogo, com início às 16 horas, decide uma vaga para a final do Campeonato Paulista.Apesar das críticas e da pressão política que cercaram a escolha do estádio palmeirense para o jogo - o Ministério Público defendia a partida no Morumbi -, o tenente-coronel Carlos Botelho, comandante do 2º Batalhão de Choque, afirma que a PM "nunca realizou um plano de segurança de tamanha envergadura": 2.100 policiais deslocados de vários batalhões estarão na área externa do estádio, espalhados em um raio de 5 km. Haverá apoio também do patrulhamento motorizado, do canil e da cavalaria. O efetivo só não é maior do que o utilizado em outro confronto das duas equipes, em 24 de maio de 2006. Na ocasião, a cidade havia recém-sofrido os ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC) e 3.200 homens foram deslocados para o jogo, realizado no Morumbi. "Já faremos um treino para a Copa de 2014 (amanhã). É um esquema estudado meticulosamente. Praticamente perfeito", destaca Botelho. Garantia do comandante que - fez questão de mencionar à reportagem do Estado - esteve à frente do grupo que controlou a tentativa de invasão corintiana no gramado do Pacaembu após a partida contra o River Plate, em 2006. A atuação da PM foi condecorada pela Federação Paulista de Futebol."O esquema para o clássico foi estudado por 50 técnicos em segurança pública. Eu diria que as pessoas estarão mais seguras nessa partida do que em outras já realizadas no campeonato. Nenhum jogo passou pelo crivo de tantos técnicos."Ontem, uma reunião definiu os últimos ajustes no plano de segurança para a partida. Estiveram representados órgãos municipais, como CET e a SPTrans, órgãos estaduais (Metrô e CPTM), além de membros das torcidas organizadas de ambos os times, com exceção da Mancha Alviverde. Todas as entidades envolvidas informaram que o efetivo será aumentado. A Subprefeitura da Lapa, com o apoio da Guarda Civil Metropolitana, garante que camelôs e flanelinhas terão atuação combatida. O trânsito ao redor do estádio será bloqueado. E a PM avisa: torcedor sem ingresso não se aproximará do Palestra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.