Arquivo/AE
Arquivo/AE

Polícia confirma crime passional na morte de McNair

Ex-quarterback do Tennessee Titans foi encontrado morto no último sábado ao lado de sua amante, de 20 anos

08 de julho de 2009 | 16h29

Depois da divulgação de parte dos exames realizados pela perícia médica da cidade de Nashville nos corpos do quarterback Steve McNair e de sua amante, Sahel Kazemi, encontrados mortos no último sábado, a policial local confirmou, nesta quarta, que o ex-jogador da NFL foi morto por Kazemi, que depois cometeu suicídio.

Veja também:

linkPolícia investiga motivo para assassinato de ex-astro da NFL

linkEx-quarterback dos Titans é encontrado morto nos EUA

De acordo com os primeiros exames, foram encontrados resíduos de pólvora nas mãos de Kazemi, reforçando a suspeita de que McNair foi assassinado pela amante. Além disso, a perícia forense determinou que McNair estava dormindo no sofá antes de levar os tiros, deixando claro que não havia pessoa desconhecida para o ex-quarterback em seu apartamento.

A polícia também determinou que Sahel Kazemi matou McNair com um tiro na têmpora direita, depois desferiu mais três tiros em seu amante antes de cometer suicídio. "Além da compra da arma, outras informações deixam claro que a senhorita Kazemi estava perdendo o controle nas últimas semanas e optou por tal desfecho", disse o chefe de polícia, Ronal Serpas.

McNair, que chegou a disputar o Super Bowl de 2000 com o Tennessee Titans, tinha 36 anos e realizar vários projetos sociais em Nashville. Casado e pai de três filhos, o ex-quarterback possuía um relacionamento amoroso com Sahel Kazemi, de 20 anos. Os dois, inclusive, possuíam um carro e um apartamento.

Atualizado às 19h30 para acréscimo de informação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.