Divulgação/PMSP
Divulgação/PMSP

Polícia de SP divulga imagem de vítima da briga de torcidas

Objetivo é facilitar identificação do idoso falecido no domingo

Gonçalo Junior e Alexandre Hisayasu, Estadão Conteúdo

06 de abril de 2016 | 18h04

O Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) divulgou ontem o rosto do idoso que morreu no confronto entre torcedores do Palmeiras e Corinthians no domingo. O objetivo da divulgação é facilitar a identificação da vítima da briga no centro de São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo. O corpo, que está no IML de Arthur Alvim, ainda não foi identificado. Desde domingo, duas famílias foram até o IML, mas não o reconheceram. Juntamente com o retrato, a polícia divulgou o número do Disque Denúncia (181). 

A polícia tentou identificá-lo por meio da comparação das impressões digitais com o cadastro estadual – não existe um cadastro nacional. Os resultados, no entanto, não foram conclusivos. Ontem, veio a decisão da divulgação do retrato. 

Por causa da comoção causada pelo morte do idoso que, segundo a polícia, não teve participação nos conflitos, o IML decidiu ampliar o prazo para identificação. Normalmente, as vítimas que não são identificadas em até 72 horas podem ser sepultadas como “corpo desconhecido não reclamado”. O prazo máximo para reconhecimento é de 15 dias. 

A imagem da polícia foi feita com recursos de computação gráfica e traz as características que já haviam sido divulgadas no Boletim de Ocorrência. Trata-se de um homem com aproximadamente 60 anos, 1,70 m de altura, pele branca, cabelos grisalhos e calvície parcial. 

O conflito em São Miguel foi violento. Testemunhas afirmam que mais mortes poderiam ter acontecido por causa da quantidade de disparos. Investigação do DHPP descartou, por hora, que o tiro que matou o idoso tenha partido da arma de um policial militar.

Seis PMs que estavam na ocorrência fizeram exame residuográfico (para verificar presença de pólvora nas mãos) e o teste deu negativo. Os investigadores continuam analisando as imagens de câmeras de segurança para identificar os envolvidos nos confrontos. A arma e o projétil não foram encontrados. 

Também foram registrados conflitos em outros três pontos da cidade: estação Brás, Linha Vermelha do Metrô, Guarulhos e Pinheiros. Dois torcedores estão internados em estado grave: Raphael Menezes de Souza Vieira, que sofreu traumatismo craniano, e Cassiano Manuel Gomes Junior, com trauma no tórax.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasCorinthiansIMLSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.