Polícia Militar de Brasília avalia que protesto está sob controle

Autoridades acompanharam o protesto desde o início, na rodoviária do Plano Piloto de Brasília

RICARDO DELLA COLETTA, Agência Estado

15 de junho de 2013 | 13h40

BRASÍLIA - O chefe de comunicação social da Polícia Militar do Distrito Federal, Zilfrank Antero, afirmou que o protesto que acontece neste sábado em frente ao Estádio Nacional de Brasília (Mané Garrincha), onde será realizado jogo de abertura da Copa das Confederações, foi organizado por meio das redes sociais. Ele negou, no entanto, que haja uma relação com a organização das manifestações pela redução das tarifas do transporte público em outras cidades do Brasil, como aconteceu nesta semana em São Paulo e Rio. "Não há nenhuma ligação, a inteligência da PM afirma que a manifestação surgiu pelas redes sociais", explicou.

O grupo protesta neste sábado, de maneira pacífica, contra a realização da Copa das Confederações e da Copa do Mundo de 2014 no Brasil. A PM vem acompanhando a manifestação desde o início, na rodoviária do Plano Piloto de Brasília. Para facilitar o acesso do torcedor, a Tropa de Choque fez um cordão de isolamento entre os manifestantes e o estádio - mesmo assim, a abertura dos portões da arena sofreu um atraso de cerca de 50 minutos (o jogo entre Brasil e Japão começa às 16 horas).

Zilfrank Antero disse que situação está sob controle. Tanto que, após o atraso inicial, o acesso dos torcedores ao estádio está ocorrendo normalmente. O chefe da comunicação social da PM declarou também que o protesto em frente ao estádio reúne entre 600 e 700 pessoas e que o efetivo policial total para o jogo é de 3,2 mil agentes.

Em nota oficial, o governo do Distrito Federal relata que os manifestantes "estão contidos e são acompanhados pelas forças policiais". E também avisa que "não será permitida a perturbação da ordem pública e nem qualquer tipo de ameaça à realização do jogo e ao público participante dessa grande festa".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.