Polícia prende ativistas tibetanos

A polícia russa reagiu hoje contra uma manifestação de ativistas russos, que protestavam contra a candidatura da cidade de Pequim, na China, à sede dos Jogos Olímpicos de 2008. Alguns manifestantes foram presos. Eles são membros da Associação Juvenil Tibetana na Europa, e protestavam em frente ao Centro Internacional de Comércio, em Moscou, onde esta semana o Comitê Olímpico Internacional (COI) irá se reunir para decidir a sede dos jogos. Pequim é favorita nesta disputa.A polícia reagiu quando os ativistas abriram uma bandeira, de 6 metros de altura, que mostrava 5 orifícios de bala no lugar dos 5 anéis olímpicos. Os tibetanos argumentam que a China não respeita os direitos humanos. A bandeira provocou uma ação imediata da polícia. ?Vocês estão em solo russo e devem obedecer às leis russas?, gritou um policial. ?É o mesmo que ocorreria na China?, respondeu a líder dos manifestantes, Yangzom Brauen, que foi presa com outros cinco ativistas.Os tibetanos e outros ativistas pelos direitos humanos se opõem à candidatura de Pequim, em função da repressão chinesa contra os opositores e das políticas repressivas no Tibet e na Mongólia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.