Chris Collingridge/AP
Chris Collingridge/AP

Polícia sul-africana acusa Oscar Pistorius de assassinato de namorada

Atleta paralímpico teria confundido modelo Reeva Steenkamp com assaltante e disparado quatro vezes

Agência Estado-AP,

14 de fevereiro de 2013 | 11h22

PRETÓRIA - O astro paralímpico Oscar Pistorius foi acusado pela polícia sul-africana, nesta quinta-feira, de ter assassinado a sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp, de 30 anos, na casa do própria atleta, em Pretória, na última madrugada. A vítima foi baleada quatro vezes na residência do atleta biamputado, que fica em um condomínio da capital da África do Sul, confirmou a polícia local.

Horas depois de ser interrogado, Pistorius deixou uma delegacia acompanhado por agentes. Ele olhou para o chão quando viu que estava na mira das lentes de fotógrafos que esperavam por sua saída do local e usou a jaqueta que vestia para encobrir a maior parte do seu rosto.

A polícia também informou que uma mulher de 26 anos compareceria ao tribunal local nesta quinta-feira para prestar depoimento sobre a acusação de assassinato e revelou que houve "incidentes de natureza doméstica anteriormente na casa de Oscar Pistorius". Para completar, a porta-voz da polícia local, Denise Beukes, disse que o atleta estava em casa no momento do assassinato de Reeva Steenkamp e que "não há outro suspeito envolvido".

Beukes também adiantou que "existem testemunhas" e que outras pessoas que estavam no condomínio fechado onde mora Pistorius foram ouvidas na manhã desta quinta-feira. "Nós estamos falando sobre vizinhos e pessoas que ouviram coisas que aconteceram horas mais cedo à noite e quando os tiros foram disparados", afirmou.

A polícia local também disse que relatos anteriores, que davam conta de que Reeva Steenkamp poderia ter sido confundida com um ladrão por Pistorius, não vieram e nem foram confirmados pelos investigadores do caso. Vários veículos da mídia sul-africana inicialmente noticiaram que os tiros teriam sido acidentais, assim como chegou a ser relatado pela imprensa local que a mulher baleada e morta teria tentado fazer uma surpresa a Pistorius no Valentine''s Day, o Dia dos Namorados, comemorado neste 14 de fevereiro nos países do hemisfério norte do planeta.

"Seria muito prematuro e muito irresponsável de minha parte dizer o que realmente aconteceu", disse Beukes, para depois enfatizar: "Houve alegações. Não temos certeza".

Pistorius enfrenta essa acusação de assassinato de sua namorada justamente depois de ter feito história no ano passado, em Londres, ao se tornar o primeiro atleta biamputado a competir em uma edição dos Jogos Olímpicos. Ele representou a África do Sul nos 400 metros e no revezamento 4x400 metros da Olimpíada de 2012, tendo atingido a semifinal da primeira destas duas provas. O astro também participou da Paralimpíada de Londres, na qual manteve o título da prova dos 400 metros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.