Policiais perdem as chaves de Wembley

Trancas do estádio onde o futebol feminino do Brasil enfrenta hoje a Grã-Bretanha tiveram de ser trocadas às pressas

ADRIANA CARRANCA , ENVIADA ESPECIAL / LONDRES, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2012 | 03h08

No mais embaraçoso episódio desde o início dos Jogos Olímpicos de Londres, policiais da Scotland Yard perderam o molho de chaves do Estádio de Wembley, onde o time brasileiro de futebol feminino enfrentou e perdeu para a equipe da Grã-Bretanha por 1 a 0. As trancas tiveram de ser trocadas às pressas e por alguns milhares de libras.

O sistema de trancas e segurança, um dos mais avançados do mundo, foi desenhado especialmente para Wembley, sede de nove partidas de futebol masculino e feminino, mais do que os outros cinco estádios usados para os Jogos, e palco da final. É considerado potencial alvo de atentados terroristas.

O comando da Scotland Yard assumiu a responsabilidade pelo sumiço das chaves, dadas como perdidas após policiais fazerem a última revista das instalações na terça-feira.

A polícia metropolitana garante que a segurança dos milhares de visitantes que devem lotar hoje as arquibancadas do estádio não foi comprometida. Segundo a organização, investigadores estiveram no local e "evidências de qualquer envolvimento criminal na ação" foram descartadas. "Não existe nenhuma preocupação com a segurança do estádio", informou, em nota.

Visivelmente constrangidos, representantes do Comitê Olímpico Internacional (COI) e do Comitê Organizador dos Jogos de Londres (Locog, na sigla em inglês) tentaram minimizar o problema. "Já está tudo resolvido", garantiu o porta-voz do COI, Mark Adams.

Para o Comitê Organizador, não há mais porque debater o assunto. "Já trocamos os cadeados e está tudo resolvido. Não há mais ninguém procurando a chave", afirmou Cathy Doilly, acrescentando que as chaves eram de portas internas e as trancas já haviam sido trocadas. / COLABOROU JAMIL CHADE

 

ATUALIZADA ÀS 23H06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.