Policial que disparou em torcedor é preso no DF

É grave o estado de saúde do torcedor Nilton César de Jesus, de 26 anos, baleado com um tiro na nuca por um policial militar, no Gama (DF), domingo. Em coma e respirando por aparelhos, o são-paulino segue internado na UTI do Hospital de Base. Ontem, foi submetido a uma cirurgia no cérebro.Também à tarde, familiares de Nilton embarcaram para Brasília. Revoltados, se recusaram a ver as imagens que mostram o torcedor sendo atingido na cabeça. O disparo saiu da arma do sargento José Luiz de Carvalho Barreto, do 9º Batalhão da PM do Gama. O policial foi detido, afastado das funções e responderá por lesão corporal grave. O caso está sendo investigado pela 14ª DP. "Não tive condições de ver as imagens. Só estou pensando no meu irmão. Mas pelo relato dos amigos ficou evidente que houve despreparo completo da polícia", disse ao Estado, pelo telefone, Paulo, irmão da vítima.Nilton foi atingido na área externa do Gama Shopping. Segundo informações da polícia, a confusão começou quando são-paulinos teriam atirado pedras em torcedores do Goiás e nos policiais que faziam a segurança do local. Nilton teria, então, tentado sacar a arma do PM, que lhe deu uma coronhada na cabeça. O disparo teria sido acidental. Outra torcedora também foi atingida. Késsia Santos da Silva, de 18 anos, levou um tiro na virilha, mas passa bem.Em nota, a PM confirmou a identidade do policial. "O sargento José Luiz Carvalho Barreto foi autuado em flagrante pelo crime de lesão corporal grave na Corregedoria da instituição e, em seguida, encaminhado ao presídio militar, onde se encontra preso à disposição da Justiça." Vai responder ao processo em liberdade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.