Ponte Preta e São Paulo fazem a primeira \'final\' do Paulistão

Os dois times se enfrentam em Campinas numa briga direta pela primeira posição na classificação

SÃO PAULO

01 de fevereiro de 2008 | 20h33

SÃO PAULO - Ainda falta muito para a definição do título, mas Ponte Preta e São Paulo fazem neste sábado, às 16 horas, no Estádio Moisés Lucarelli, a primeira decisão do Campeonato Paulista. O confronto põe frente a frente o maior favorito ao título do torneio e a sensação deste início de Estadual - o time do interior venceu quatro de seus cinco jogos - e vale a liderança. Se o Guaratinguetá tropeçar no domingo, contra o Guarani, o ganhador em Campinas assume a primeira posição.

Também será a chance para que o time do técnico Muricy Ramalho, que renovou contrato com o São Paulo até 2009, prove que está em ascensão e mais perto da forma que dele se espera para a estréia na Copa Libertadores, dia 27. "Estamos no caminho certo. E não importa se estamos jogando bem ou não, o que vale é ganhar", diz Muricy. Sua aposta é de que o adversário será o primeiro da competição a partir para o ataque contra o São Paulo. "Pelos jogadores que tem, a Ponte vai nos agredir mais do que os outros times que enfrentamos", prevê o técnico são-paulino, que deve manter a escalação da vitória sobre o Rio Claro por 3 a 1, na quarta-feira.

Para a Ponte, que tem o melhor ataque da competição (13 gols) e o vice-artilheiro - o meia Renato, com quatro gols -, o jogo contra o time do Morumbi é boa chance de mostrar que a posição ocupada na tabela não veio por acaso. "É normal a desconfiança, porque o clube não vem de grandes resultados [nos últimos anos]", admite o veterano zagueiro César, capitão da equipe. "Mas o tempo vai mostrar que nós temos qualidade." O fator campo é visto como uma importante arma pelo defensor. "O Majestoso vai virar um caldeirão."

O técnico Sérgio Guedes diz considerar o duelo uma decisão. "Esse jogo foi rotulado dessa maneira e nós compramos a idéia." De acordo com ele, a partida tem tudo para ser atraente para o torcedor. "Acho que o jogo vai ser estudado no começo e a tendência é ficar aberto depois. Nós sabemos nos proteger e agredir na hora certa."

Rogério Ceni imagina que a defesa terá trabalho para conter o ataque rival. "Se fizeram 13 gols em cinco jogos é porque jogam para a frente", avalia. "O mais importante é, para nós ganhar mais confiança, com um novo resultado positivo."

PONTE PRETA X SÃO PAULO
Ponte Preta:
Aranha; Eduardo, César, Jean e Vicente; Deda, Bilica, Elias e Renato; Leandro (Danilo Neco) e Marcelo Soares. Técnico: Sérgio Guedes.

São Paulo: Rogério Ceni; Joilson, André Dias, Miranda e Richarlyson; Fábio Santos, Hernanes, Hugo e Jorge Wagner; Dagoberto e Adriano. Técnico: Muricy Ramalho.

Árbitro: Flávio Rodrigues Guerra
Início: 16 horas
Estádio: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
TV: Globo e Band

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.