Popó cancela revanche contra Michael Oliveira, mas não desiste de volta

Novo rival do ex-campeão mundial deve ser anunciado em breve

Estadão Conteúdo

16 de junho de 2015 | 09h12

Não será contra Michael Oliveira mais um retorno de Acelino ''Popó'' Freitas ao boxe profissional. O ex-campeão mundial anunciou durante a madrugada desta terça-feira o cancelamento da luta contra Oliveira, a quem venceu em junho de 2012, na sua mais recente atuação. O confronto, inicialmente marcado para 6 de junho, estava agora agendado para 1.º de agosto.

Por sua conta no Instagram, Popó publicou um comunicado assinado pela empresa "Boxe Brasil Produções", em que a mesma argumenta que ela e Popó "não negociam quando se há qualquer indício de desconfiança" e critica Oliveira indiretamente: "A palavra vale mais que qualquer contrato".

"A dificuldade maior que culminou no cancelamento da revanche começou com indisposições, do tipo: Michael desafiou Popó a novo combate, mas reage como se fosse exatamente ao contrário. Popó não cobrou sequer um real ao Michael para ceder a ele a oportunidade da revanche. Cada um seria responsável por sua bolsa. No entanto, existem comprometimentos e obrigações, que envolvem TV, direitos, produção, estrutura, tudo que gira em torno da realização em si. Valores que corresponderiam a percentuais, no acordo em questão foram omitidos e até falseados, usando de artimanhas que chegam até a nos afrontar. Sendo assim, não nos sentimos confortáveis em permanecer com a revanche", escreveu a empresa, em texto compartilhado por Popó.

 

COMUNICADO OFICIAL DA LUTA DE POPÓ FREITAS A Boxe Brasil Produçoes informa: A REVANCHE CONTRA MICHAEL OLIVEIRA está cancelada. A LUTA DE POPÓ ESTÁ MANTIDA, assim como seu retorno oficial aos ringues; mas o oponente será outro. Em breve, anunciaremos o novo oponente e todas as informações necessárias. 1. Popo lutou contra Michael no Uruguai, dia 02 de Junho de 2012 e venceu por nocaute, ganhando, ainda, todos os rounds de forma contundente e avassaladora, em cima de um oponente 14 anos mais novo; 2. Não há nenhuma disposição contratual que "obrigue" Popó a ceder revanche ao Michael. O desafio tinha sido aceito por desejo pessoal de POPÓ de calar novamente Michael e sua equipe, desta vez em solo brasileiro; 3. A Boxe Brasil e Popó não negociam quando se há qualquer indício de desconfiança e, destaca: a palavra vale mais que qualquer contrato; 4. A dificuldade maior que culminou no cancelamento da Revanche começou com indisposições, do tipo: Michael desafiou Popo a novo combate, mas reage como se fosse exatamente ao contrário. Claramente, querem "ganhar" com a situação, usando imagem, carreira e marca do nosso tetracampeão, para ascensão mundial mesma na derrota, além de contar com a sorte de sair vitorioso; 5. POPÓ não cobrou sequer 1 real ao Michael para ceder a ele a oportunidade da revanche. Como foi noticiado na imprensa, cada um seria responsável por sua bolsa. 6. No entanto, existem comprometimentos e obrigações, que envolvem TV, direitos, produção, estrutura, tudo que gira em torno da realização em si; 7. Valores que corresponderiam a percentuais, no acordo em questão, foram omitidos e até falseados, usando de artimanhas que chegam até a nos afrontar; 8. Sendo assim, não nos sentimos confortáveis em permanecer com a revanche. A Boxe Brasil, com a devida atenção e reconhecimento, publica oficialmente este comunicado. Att. Sostenes Marchezine | Empresario POPÓ popo@popo.com.br. vcs deviriam ter respeito pelo esporte brasileiro'' BOXE'' @rockyoliveira

Uma foto publicada por Acelino Popó Freitas (@popofreitas) em

O ex-campeão mundial dos superpenas e leves garante que a revanche está cancelada, mas que a luta está mantida. O rival, de acordo com Popó, será anunciado em breve. O baiano, que completa 40 anos em 21 de setembro, abandonou os ringues em 2007, após perder para Juan Diaz, por nocaute técnico no assalto. Voltou em 2012 contra Michael Oliveira e, então, pendurou as luvas pela segunda vez. Ele foi deputado federal pela Bahia entre 2011 e 2014, mas não se reelegeu.


Tudo o que sabemos sobre:
boxePopó

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.