Popó luta para sair do ostracismo

A três dias da maior luta de sua carreira, Acelino "Popó" Freitas está sonhando com o futuro. Uma grande mudança para quem passou um 2001 conturbado, com uma batalha judicial com seu ex-empresário e ex-técnico, problemas na família e apenas duas chances de fazer o que mais gosta: subir ao ringue e vencer seus adversários. No sábado, a carreira do baiano pode dar seu salto definitivo. Ele vai entrar no ringue do Cox Pavilion del Thomas & Mack Center, em Las Vegas, para enfrentar o cubano Joel Casamayor, campeão olímpico em Barcelona/1992 e detentor do cinturão dos superpenas da Associação Mundial de Boxe.Leia mais no Jornal da Tarde

Agencia Estado,

09 de janeiro de 2002 | 09h33

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.