Dunbar/WSL
Dunbar/WSL

Por causa da pandemia de covid-19, surfistas vão para a Austrália de avião fretado pela WSL

Entidade confirma a realização de quatro etapas no país e vai aplicar rigorosos protocolos sanitários para evitar a contaminação

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

16 de fevereiro de 2021 | 08h00

A pandemia de covid-19 cancelou na Austrália duas tradicionais etapas neste ano do Circuito Mundial de Surfe, mas a WSL (Liga Mundial de Surfe, da sigla em inglês) acertou a realização de quatro eventos no país. Gold Coast e Bells Beach ficarão fora do calendário, mas nas negociações com os governos locais ficou acertada a inclusão das praias de North Narrabeen e Newcastle, em New South Wales, e Rottnest Island, no oeste australiano - Margaret River, na mesma região, foi mantida.

Então a partir de 1º de abril os principais surfistas do mundo vão competir na perna australiana do Circuito em locais que conseguem oferecer condições sanitárias para a prática do esporte em meio à pandemia. "Este ano, devido ao COVID-19, a perna australiana do CT está muito diferente da que estávamos acostumados com três novas etapas. Embora seja decepcionante perder locais como Bells Beach e Gold Coast, estamos felizes em adicionar Newcastle, North Narrabeen e Rottnest Island ao calendário", explicou Andrew Stark, gerente-geral da WSL APAC.

A iniciativa de concentrar as etapas nas regiões de New South Wales e no lado ocidental do país ocorre porque os estados de Victoria e Queensland, que recebem as etapas de Bells e Gold Coast, respectivamente, não conseguiriam garantir a segurança de todos para se formar uma bolha para a competição. Vale lembrar que no primeiro evento masculino do ano, em Pipeline, no Havaí, casos de covid-19 em pessoas da organização paralisaram a competição por uns dias. E o segundo evento do calendário, em Sunset, também na ilha de Oahu, foi cancelado.

Para garantir a segurança de todos os envolvidos com as quatro etapas, a WSL criou um rigoroso protocolo. Todos os atletas sairão de Los Angeles, nos Estados Unidos, a partir de um voo fretado até Sydney. Na Austrália, competidores e equipes de apoio passarão por uma quarentena obrigatória de 14 dias em hotel e serão liberados para a primeira competição, em Newcastle, somente com autorização médica das autoridades de saúde.

Além desses procedimentos, em cada etapa todos estarão cumprindo as normas estabelecidas como manter o distanciamento social e higienização frequente. Equipes especializadas farão a verificação de temperatura de todos com frequência e, caso apareça algum caso, todos os contatos daquela pessoa serão rastreados e testados. O evento funcionará com o mínimo possível de pessoas no local e terá diversas estações para uso de álcool em gel e higienização.

Confira as etapas do Circuito Mundial de Surfe confirmadas:

  • 1º a 11 de abril - Rip Curl Newcastle Cup apresentado por Corona
  • 16 a 26 de abril - Rip Curl Narrabeen Classic apresentado por Corona
  • 2 a 12 de maio - Boost Mobile Margaret River Pro apresentado por Corona
  • 16 a 26 de maio - Rip Curl Rottnest Search apresentado por Corona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.