Por diferença de três minutos, Brasil 1 é 2.º em Roterdã

O Brasil 1, comandado pelo bicampeão olímpico Torben Grael, fez uma excelente regata de porto nste domingo, na parada holandesa da Volvo Ocean Race, para ficar em segundo lugar e ganhar mais três pontos na competição.O veleiro holandês ABN Amro 1, que havia sido vencido pelo Brasil 1 na chegada da oitava perna, entre a Inglaterra e o porto de Roterdã, levou 3,5 pontos ficando com a vitória, em casa, para o delírio da torcida que ainda não tinha visto o líder da volta vencer. O barco holandês, que está competindo na casa de seu patrocinador, é o campeão antecipado dessa edição da volta ao mundo.O americano Piratas do Caribe chegou logo atrás do Brasil 1, em terceiro, seguido do sueco Ericsson, do australiano Brunel e do outro barco holandês, o ABN 2 - o veleiro também foi último na chegada da Inglaterra, mostrando que a tripulação ficou abalada após a morte de Hans Horrevoets, que foi atirado ao mar por uma onda gigante, na sexta etapa.Os organizadores da regata deste domingo encurtaram o percurso em duas pernas por causa dos ventos fracos e para que a prova terminasse rapidamente - o público foi liberado para ver a estréia da Holanda, na Copa do Mundo, contra Sérvia e Montenegro.A regata local foi realizada numa raia montada no encontro do Rio Maas com o mar, na ?esquina da Holanda?, como definem os velejadores locais, a cerca de 2 horas de barco do píer da marina de Veerhaven, onde os veleiros ficarão ancorados. A posição entre os três primeiros barcos não mudou desde o início da regata até a quarta bóia, quando Brasil 1 e o Holanda 1 passaram praticamente juntos, com 8 segundos de distância entre um veleiro e outro, e o Piratas a 23 segundos da tripulação brasileira.Com ventos fracos, em torno de 6 nós (cerca de 11 quilômetros por hora), o barco holandês escolheu um percurso mais à esquerda da raia conseguindo abrir vantagem em relação aos rivais para vencer fácil até o fim.Com isso, o Brasil 1, que já não perde mais a terceira posição na volta ao mundo, larga para a nona e última perna, de Roterdã a Gotemburgo, na Suécia, na quinta-feira, quatro pontos atrás do Piratas, do comandante Paul Cayard, rival de Torben Grael na classe Star.O barco americano deve seguir para Gotemburgo marcando o Brasil 1 para não correr o risco de perder o segundo lugar na classificação geral. O ABN1, campeão da volta ao mundo, soma 94 pontos, o Piratas tem 66 e o Brasil 1 62. Em seguida, estão o sueco Ericsson (52), ABN2 (51,2), o espanhol Movistar (48) - o barco afundou na sexta etapa, entre Nova York e Portsmouth - e o australiano Brunel (12,5) - ficou fora de várias regatas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.