Por erro de arbitragem, Uefa ordena pela 1ª vez que jogo seja reiniciado

A Uefa tomou uma decisão inédita nesta quinta-feira. Pela primeira vez na história, a entidade decidiu reiniciar uma partida ocorrida dias antes por conta de um erro de arbitragem. O duelo em questão foi Inglaterra x Noruega, pelas Eliminatórias da Eurocopa Feminina Sub-19, que aconteceu no último sábado e terminou com vitória das norueguesas por 2 a 1.

Estadão Conteúdo

09 de abril de 2015 | 10h45

Só que nos acréscimos do segundo tempo, a árbitra alemã Marija Kurtes cometeu erro crasso. Quando o placar já apontava 2 a 1, ela marcou pênalti para a Inglaterra. Leah Williamson bateu e marcou, mas Kurtes viu invasão de área de uma atleta inglesa. Ao invés de mandar repetir a cobrança, como manda a regra, deu tiro livre para a Noruega, que segurou o resultado nos últimos segundos.

A Associação de Futebol da Inglaterra (FA) protestou e, depois de avaliar a situação, a Uefa julgou que a partida deveria ser reiniciada nesta quinta-feira, com outra árbitra. O jogo começará com um pênalti para a Inglaterra, com os segundos que restavam para o apito final.

O regulamento da Uefa prevê que os protestos sejam aceitos em caso de "uma violação óbvia da regra que tenha ocasionado uma influência decisiva no resultado final da partida". A repetição do pênalti acontecerá em Belfast, na Irlanda do Norte, depois de inglesas e norueguesas jogarem outras partidas pelas Eliminatórias. O resultado do embate pode definir quem avança à Eurocopa Sub-19.

Tudo o que sabemos sobre:
futebol femininoUefajogo reiniciado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.