Patrick B. Kraemer| EFE
Patrick B. Kraemer| EFE

Por erro em cronômetro, recorde mundial de Adam Peaty é aumentado em 0s1

Liga Europeia de Natação (LEN) informou que houve "um problema com a equipe de cronometragem da competição"

Estadão Conteúdo

05 Agosto 2018 | 16h49

O tempo estabelecido no sábado por Adam Peaty nos 100 metros peito no Campeonato Europeu de Natação foi aumentado em 0s1, mas continua sendo um recorde mundial. Neste domingo, o britânico se encontrou em uma situação pouco comum quando sua melhor marca na distância foi corrigida para 57s10.

+Peaty bate recorde mundial dos 100m peito e russo supera marca dos 50m costas

+Britânico bate novamente o recorde mundial dos 100 m peito e brasileiros ficam sem medalha

A Liga Europeia de Natação (LEN) informou que houve "um problema com a equipe de cronometragem da competição" durante as primeiras nove provas da sessão vespertina de sábado, que incluiu a final dos 100m peito, na qual o campeão olímpico superou a marca de 57s13 que ele havia obtido nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.

"O mecanismo de inicialização havia sido configurado incorretamente antes das disputas, o que causou que todos os tempos foram registrados 0s1 mais rápidos", explicou o LEN em um comunicado.

A federação acrescentou que trabalhou com os operadores do sistema de cronometragem. "Realizamos uma grande quantidade de testes para confirmar esse erro no sistema de configuração" e que "reajustou todos os tempos registrados para as novas primeiras provas daquela sessão."

A LEN confirmou, além disso, que todos os tempos das sessões prévias e posteriores à esta sessão estavam corretos. Isso inclui outro recorde mundial registrado no último sábado, pelo russo Kliment Kolesnikov nos 50m costas não se viu afetado e foi confirmado em 24s00.

Chris Spice, diretor de desempenho nacional da federação britânica de natação, indicou em um comunicado que "apoiamos a supervisão da LEN nesse assunto e agradecemos o tempo que se gastou para assegurar que todos os tempos estavam corretos".

Peaty, de 23 anos, é o dono dos 14 tempos mais rápidos nos 100m peito, sendo o único nadador que já completou a prova em menos de 58 segundos. E esse recorde lhe garantiu o seu novo título europeu. Na quarta-feira, terá a oportunidade de alcançar dez conquistas continentais na final dos 50m peito, prova que em abril sofreu a sua primeira derrota em dez anos, para o sul-africano Cameron van der Burgh, nos Jogos da Commonwealth, na Gold Coast, na Austrália.

 

 

Mais conteúdo sobre:
nataçãoAdam Peaty

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.