Por estabilidade, time vai ter dois atacantes

Diante do Sertãozinho, o esquema tático com três atacantes deu resultado e o São Paulo venceu por 3 a 1, na quinta-feira. Porém, Muricy não vai repeti-lo em Bragança. Borges e Adriano seguem na equipe, mas Dagoberto deve voltar para o banco de reservas. "Com três homens na frente, o time fica muito exposto e sem ligação entre o meio-campo e o ataque", justifica o treinador. "Contra o Sertãozinho, foi uma situação excepcional."De fato, Muricy tem mais opções para o confronto de hoje, já que poderá contar com o retorno dos volantes Hernanes e Richarlyson, que estavam na seleção brasileira. Com maior estabilidade, o meio-campo poderá municiar os atacantes de forma mais eficiente. "O Borges e o Adriano estão subindo de produção a cada jogo, se entendem melhor", elogia o técnico. "O Adriano sofreu para entender que precisa participar mais da marcação, e o Borges está fazendo o que ele sempre soube: gols."Apesar de ter oito jogadores com dois cartões amarelos - Rogério Ceni, Juninho, Zé Luis, Richarlyson, Jorge Wagner, Carlos Alberto, Borges e Aloísio -, Muricy decidiu não poupar ninguém na partida desta tarde. Nem Jorge Wagner, o mais desgastado do time, terá descanso. "Ele é nosso único meia", lamenta o técnico são-paulino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.