Por R$ 20 mi, Prudente volta a ser Barueri

Novo presidente do clube quer usar estrutura da cidade para recolocar time na elite do futebol

SANDRO VILLAR - Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2011 | 00h00

PRESIDENTE PRUDENTE - O Grêmio Prudente foi comprado por três empresários e volta a ser Grêmio Barueri. O valor, não confirmado oficialmente, é de R$ 20 milhões. "Não existe isso (R$ 20 milhões). O contrato será alterado e tudo será publicado pela Federação Paulista de Futebol", disse Domingos Britto, de 56 anos, novo presidente do clube e ex-presidente do Sport Club Barueri.

Britto é dono de 28 lojas de calçados na Grande São Paulo. Os seis ex-sócios receberão R$ 6 milhões. O grupo comprador assumirá os ativos do clube-empresa, avaliados em cerca de R$ 14 milhões. Nenhum ex-sócio foi localizado para comentar a negociação.

Depois de afirmar que "o time nunca deveria ter saído daqui (Barueri)", o dirigente confirmou que o novo técnico é Sérgio Soares, vice-campeão paulista em 2010 pelo Santo André. "Acertamos com o Sérgio há 15 dias", explicou. Britto confirmou também Moraci Sant"Anna no cargo de coordenador-geral. "O Moraci já trabalha aqui há dois meses e coordena todo o futebol da cidade", observou.

As negociações com a diretoria do Grêmio duraram cerca de dois meses. "O time não estava indo bem (em Presidente Prudente). Vai voltar para a elite do futebol no ano que vem porque temos estrutura para isso", afirmou Britto, que não quis citar os nomes dos dois sócios, mas confirmou o apoio do prefeito de Barueri, Rubens Furlan (PMDB).

O time já começou a deixar Prudente, onde ficou por pouco mais de um ano e quatro meses. "Primeiro vamos para Itu, onde os jogadores farão a pré-temporada para a Série B do Brasileiro", contou o novo presidente. A estreia será dia 20, contra o Goiás, em Goiânia. "Depois, voltamos para a nossa sede, que é muito bem montada", completou. Em Prudente, a sede foi fechada à tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmio PrudenteBarueri

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.