Por Rio-2016, Maurren Maggi espera renovar patrocínios

Durante competição escolar em que foi madrinha, atleta revela que pretende se aposentar depois dos Jogos

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

18 de setembro de 2012 | 18h25

SÃO PAULO - A campeã olímpica Maurren Maggi prestigiou nesta terça a 12.ª etapa do Campeonato Estadual Escolar Modalidade Olímpica Atletismo, que reuniu mais de duas mil crianças de 197 escolas paulistas diferentes. Aproveitando para descansar desde que foi eliminada nos Jogos de Londres e não conseguiu vaga para a final do salto em distância, a atleta vislumbra a disputa do Mundial da categoria no próximo ano e garante que tem fôlego para chegar bem em 2016. Mas, antes disso, terá de lidar com renovações de contrato de patrocínio.

Atualmente, a medalhista de ouro nos Jogos de Pequim recebe apoio do São Paulo Futebol Clube, do Sollys Nestlé, da Cesp e da Caixa Econômica Federal, mas este é vinculado à confederação brasileira. "Todos (os contratos) vencem em dezembro e eu espero renovar. Quero ter esse apoio até a Olimpíada de 2016", explica. Ela espera que as negociações sejam tranquilas. "Acho que é questão de conversar. Preciso de gente grande do meu lado", avisa.

O projeto de Maurren é garantir as parcerias neste ciclo olímpico e ela acha que pode brilhar no Rio, em 2016. "É o meu corpo quem manda. Claro que por ser no Brasil é um estímulo a mais e isso ajuda bastante. Me cuido bastante, só tive uma cirurgia no joelho até hoje e estou inteira", garante, lembrando que não pretende disputar outras modalidades, apesar de ainda ter o recorde brasileiro dos 100 metros com barreira. "Posso até ser boa nisso no Brasil, mas não seria boa no nível internacional. Melhor ficar só no salto em distância."

Para ela, os Jogos de 2016 serão sua despedida das pistas. "Vou estar com 40 anos e já tenho o título que é o maior de todos", conclui, enquanto é cercada de crianças que pedem autógrafos e tiram fotos. Para Maurren, participar disso é muito importante. "Lembro até hoje que em minha primeira competição, com apenas 7 anos, ganhei cinco medalhas de ouro. Sei que minha presença aqui é um estímulo para a garotada, mas para mim também é gratificante."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.