Por ter mentido, técnico fugiu

Yoon Myong-Chan forjou a morte do pai. A mentira, descoberta, motivou a fuga para a Coreia do Sul, onde vive há 10 anos

, O Estadao de S.Paulo

14 de março de 2010 | 00h00

Yoon Myong-Chan fugiu para não ser preso. Apesar de não querer dar uma resposta sobre o motivo de sua fuga em 1999, o técnico tem uma história conturbada. O Estado recebeu informações de pessoas próximas a ele que confirmam que o técnico foi o primeiro esportista de alto escalão a debandar do país.

O problema estava relacionado com seu pai. O técnico afirmou que ele havia sido morto na Guerra da Coreia, entre 1950 e 1953. O problema é que, se uma família na Coreia do Sul, supostamente registrada como morta no Norte, envia um pedido de encontro, as punições são duras contra quem mentiu. Entre elas, o fim da carreira profissional e o isolamento de postos de comando.

Yoon Myong-Chan foi um dos que sofreram com isso. Ele havia registrado seu pai como morto, mas, anos depois, sua família que vivia na Coreia do Sul enviou um pedido de encontro ao governo norte-coreano. Ao descobrirem que o pai do técnico estava vivo, Pyongyang o acusou de forjar seu passado. Para não ser enviado a um campo de prisioneiros, Yoon Myong-Chan fugiu. Vive em Seul há dez anos e mudou até de nome.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.