Porta-voz diz que federação aceitou defesa de Contador

As autoridades do ciclismo espanhol aceitaram a defesa apresentada por Alberto Contador de que seu resultado positivo em um exame antidoping durante a Volta da França aconteceu por uma carne contaminada, anunciou nesta quinta-feira o porta-voz do atleta. A federação espanhola propôs uma suspensão de um ano para Contador, ao invés da punição usual de dois anos, por conta do resultado positivo para clenbuterol no Volta da França do ano passado.

AE-AP, Agência Estado

27 de janeiro de 2011 | 16h10

O porta-voz do Contador, Jacinto Vidarte, disse que a federação acolheu a explicação de Contador de que o resultado foi pelo "consumo involuntário" da substância proibida. Se for aplicada a suspensão, Contador perderá o título da Volta da França de 2010 e não poderá competir na prova deste ano.

Contador tem até 9 de fevereiro para apresentar sua defesa antes do veredicto final do comitê disciplinar da federação espanhola. Essa decisão pode ser contestada na Corte Arbitral do Esporte por Contador, pela União Ciclística Internacional (UCI) ou pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês).

Contador prometeu apelar de qualquer punição. A UCI e a Wada esperarão o resultado final antes de fazer qualquer comentário. "Estou bem, estou motivado e concentrado no meu trabalho", disse Contador, em Palma de Mallorca, onde treina com a equipe Saxo Bank. "Isso é o mais importante agora. Tenho que trabalhar, independentemente do que aconteça em volta. Isso é o que dá frutos no futuro".

Tudo o que sabemos sobre:
ciclismoAlberto Contadordoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.