Siphiwe Sibeko/ Reuters
Siphiwe Sibeko/ Reuters

Porta-voz diz que Pistorius visitou agentes policiais por termos da fiança

Encontro do atleta, acusado de ter matado a namorada, foi em penitenciária de Pretória

AE-AP, Agência Estado

25 de fevereiro de 2013 | 13h02

JOHANNESBURGO - Um porta-voz de Oscar Pistorius disse nesta segunda-feira que o atleta olímpico visitou agentes penitenciários em Pretória, capital da África do Sul, para cumprir os temos da fiança da acusação de assassinato contra ele. "Oscar se apresentou às autoridades necessárias nesta manhã", disse Lunice Johnston, porta-voz do atleta biamputado.

Pistorius, que foi libertado sob fiança nesta sexta-feira, está hospedado na casa do seu tio, Arnold, no subúrbio de Waterkloof em Pretória. O atleta biamputado é acusado de ter premeditado o assassinato da sua namorada, Reeva Steenkamp, ocorrido nas primeiras horas do dia 14 de fevereiro.

Os promotores dizem que o casal teve uma discussão antes de Steenkamp ser morta. Pistorius nega a versão e garante que confundiu a modelo com um invasor e atirou acidentalmente.

O juiz do caso, Desmond Nair, fixou a fiança em 1 milhão de rands (aproximadamente US$ 113 mil). O astro do atletismo também foi obrigado a entregar seus passaportes, as armas que possui, além de se manter longe da sua residência, local do assassinato. Ele não pode deixar a zona de Pretória sem uma permissão de autoridades, além de não ser permitido o consumo de álcool e drogas.

A próxima audiência do caso está marcada para o dia 4 de junho e Pistorius pode ser condenado à prisão perpétua. O sul-africano é considerado um ícone do esporte e fez história ao se tornar o primeiro biamputado a disputar uma edição da Olimpíada, no ano passado. Correndo com próteses nas duas pernas, ele representou o seu país nas provas dos 400 metros e do revezamento 4x400 metros dos Jogos de Londres. Em três participações na Paralimpíada, ele conquistou oito medalhas, sendo seis delas de ouro.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoOscar Pistoriusassassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.