Portugal avança junto com a Alemanha 100%

Cristiano Ronaldo marca 2 vezes sobre a Holanda, decepção do torneio; alemães mandam a Dinamarca para a casa

O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2012 | 03h05

Graças a Cristiano Ronaldo, Portugal está nas quartas de final da Eurocopa. Graças a uma equipe talentosa e entrosada, a Alemanha também avançou. As duas seleções se garantiram ontem, no encerramento do Grupo B, que teve a maior decepção desta edição do torneio: a Holanda, seleção que chegou até como candidata ao título, mas não marcou um ponto sequer.

Neste domingo, 18, a Holanda finalizou sua desastrosa campanha ao perder por 2 a 1 para Portugal, em Kharkiv, na Ucrânia. Pelo mesmo placar, a Alemanha bateu a Dinamarca, em Lviv, também na Ucrânia, e terminou a fase com três vitórias e nove pontos.

Nas quartas de final, a adversária de Portugal será a República Checa, enquanto a oponente da seleção alemã será a Grécia, a grande surpresa por enquanto na Eurocopa.

Em Kharkiv, Portugal e Holanda fizeram um primeiro tempo bastante movimentado e o empate por 1 a 1 acabou sendo até injusto com os lusos, que foram sempre mais ofensivos. Mas foi a Holanda que começou melhor a partida, já que precisava desesperadamente da vitória e entrou em campo com quatro atacantes (Robben, Van der Vaart, Huntelaar e Van Persie). E essa ofensividade acabou dando resultado aos 10 minutos. Robben fez boa jogada pela direita e deu passe perfeito para Van der Vaart chutar no canto direito e fazer 1 a 0.

Portugal não se abateu. Acertou o posicionamento da defesa e do meio de campo e foi em busca do empate, que quase saiu aos 15, quando Cristiano Ronaldo chutou fora do alcance do goleiro, mas a bola saiu pela linha de fundo após troçar na trave. O volume de jogo português era tão grande que o empate era uma mera questão de tempo. E, aos 38, Cristiano Ronaldo recebeu na marca do pênalti um belo passe de João Pereira e só teve o trabalho de tirar do goleiro.

Dois minutos antes a Dinamarca acabava de empatar com a Alemanha por 1 a 1, em Lviv, onde as duas equipes faziam um jogo aberto, mas com predomínio alemão. Aos 19 minutos, Lukas Podolski abria o marcador para os alemães, mas os dinamarqueses, ainda em busca da classificação, empatariam aos 24, com Michael Krohn-Dehli, de cabeça.

No Estádio Metalist, em Kharkiv, a iminente eliminação fez acender o time holandês no segundo tempo. Chegou a dominar a partida nos primeiros 15 minutos. Aos poucos, porém, Portugal acordou e voltou a levar perigo ao gol defendido por Stekelenburg. Até que, aos 27, num contra-ataque coletivo e fulminante, Cristiano Ronaldo recebeu livre na área e, com sua conhecida categoria, fez 2 a 1.

Na Arena Lviv, a Alemanha também pulava na frente com um gol de Lars Bender, marcado aos 35 minutos da segunda etapa. Os alemães já nem precisavam dessa vitória por 2 a 1 para garantir a classificação. Mas o triunfo sobre a Dinamarca teve o sabor de garantir os 100% de aproveitamento no Grupo B.

A classificação de Portugal serviu de alívio para Cristiano Ronaldo, bastante criticado por ter perdido dois gols incríveis na partida anterior (3 a 2 sobre a Dinamarca). Mas o craque português, eleito o melhor do jogo de ontem, desta vez se mostrou humilde. "Para mim, é um prazer receber este troféu, mas o faço em nome da equipe. Sem eles (os companheiros) não poderia estar aqui'', disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.