Luis Santana/AP
Luis Santana/AP

Power garante pole na abertura da Indy e Helinho é terceiro

Australiano sai na frente em São Petesburgo e Penske domina grid

Estadão Conteúdo

28 de março de 2015 | 20h21

Will Power é o primeiro pole position da Fórmula Indy em 2015. Neste sábado, o australiano da Penske faturou o primeiro lugar no grid de largada da etapa de São Petersburgo, na Flórida, nos Estados Unidos, que abre a temporada, num treino de classificação completamente dominado pela sua equipe, que garantiu as quatro primeiras posições para o início da prova deste domingo.

Dominante, Power quebrou duas vezes o recorde da pista de São Petersburgo para garantir a pole position, sendo que na última delas, na fase final do treino classificatório, o australiano marcou 1min00s693, liderando um impressionante domínio da Penske na atividade. 

O francês Simon Pagenaud foi o segundo colocado, com 1min00s725, enquanto o brasileiro Hélio Castroneves vai começar a prova deste domingo do terceiro lugar após marcar 1min00s836. E a relação dos quatro primeiros, todos da Penske, foi completada pelo colombiano Juan Pablo Montoya, que fez o tempo de 1min00s853. 

O japonês Takuma Sato foi o piloto mais rápido das outras equipes que compõem a Indy. O piloto da Foyt garantiu o quinto lugar com 1min00s150. E o francês Sebastian Bourdais, da KV, foi o sexto colocado, com 1min01s155. 

O brasileiro Tony Kanaan foi quem ficou mais próximo de avançar para a fase final do treino de classificação em São Petersburgo, chamado de Fast Six, garantindo o sétimo lugar no grid com a sua Ganassi. O norte-americano Ryan Hunter-Reay, o neozelandês Scott Dixon e o também norte-americano Josef Newgarden completaram, em ordem, as dez primeiras posições do treino de classificação deste sábado. 

A etapa de São Petersburgo, a primeira da Indy em 2015, será disputa neste domingo, com início previsto para as 16 horas (de Brasília).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.