Pranchas de snowboard influenciam criação de novo tipo de skate

Com os pés fixos ao shape e seis rodas, UrbanSnowBoard ganha adeptos no Brasil

Lucas Gamboa, O Estado de S. Paulo

17 de março de 2014 | 14h10

SÃO PAULO - Um skate convencional é constituido por quatro rodas, presas a dois eixos que se fixam à prancha de madeira. O UrbanSnowBoard se assemelha a um longboard e possui algumas particularidades, dentre elas os pés presos em alças, como ocorre no esporte que desce as montanhas de neve, um dos mais populares nos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, ocorrido em fevereiro na Rússia.

Na versão urbana, ispirada no snowboard, seis rodas integram o objeto, sendo que quatro delas ficam nas posições normais dos equipamentos tradicionais, porém bem afastadas entre si em cada eixo, aproximadamente 30 cm. Já as outras duas rodas ficam no meio de cada truck e são fixadas em rodízios que giram 360º e estão em um nível um pouco mais abaixo do que as demais. Isso permite que o skatista rode o equipamento em qualquer direção.

Entre as manobras possíveis de realizar estão os aéreos e "grinds", deslizamento sobre bordas e corrimões, sem perigo da roda central se deslocar, e manobras de borda tanto de "nose" (nariz) e de "tail" (rabeta). O skate é inspirado na prancha de neve, com aprimoramentos para garantir manobras em qualquer tipo de superfície pavimentada.

Após grande curiosidade, alguns esportistas que viajavam ao exterior para a prática do snowboard, regressavam ao Brasil com interesse em manter um estilo semelhante ao praticado nas neves, um treinamento simulado da modalidade de inverno. Produto originalmente criado em São Paulo, pela CurtirAVida, o UrbanSnowBoard é basicamente utilizado para a descida de ladeiras, o que se assemelha ao longboard. Grupos espalhados pelo país, decidiram se filiar à Confederação Brasileira de Freeboard e UrbanSnowboard, que, mesmo com poucos integrantes, já promove encontros uma vez por ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.