José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Prandelli sugere até quatro mudanças na Itália para pegar Japão

'Não vou adiantar a formação, vou esperar até o último treinamento', disse o técnico

AE, Agência Estado

18 de junho de 2013 | 20h00

RECIFE - A seleção italiana vai entrar em campo para enfrentar o Japão com um time diferente daquele que venceu o México, domingo, na sua estreia na Copa das Confederações. Nesta terça-feira, na véspera do último treinamento antes de enfrentar o time asiático, o técnico Cesare Prandelli confirmou as mudanças, mas disse ainda não saber quantas serão.

"Não vou adiantar a formação, vou esperar até o último treinamento", disse ele. Depois questionado sobre o número de alterações na equipe titular, respondeu: "Duas, três quatro... No outro jogo nos desgastamos muito", explicou o treinador, em referência à vitória por 2 a 1 sobre o México, domingo.

Prandelli chegou à coletiva na Arena Pernambuco, localizado na cidade de São Lourenço da Mata, na região metropolitana de Recife (PE), com cerca de meia hora de atraso, culpa do trânsito. Na conversa com os jornalistas, elogiou bastante o compatriota Alberto Zaccheroni, que comanda o time japonês.

"O Japão tem um grande treinador, Zaccheroni, que sabe dar equilíbrio à sua equipe. Os seus jogadores se dedicam muito, mas mais do que o individual eu temo a parte técnica. Será uma partida diferente daquela contra o México, mas parecida pela dificuldade", comentou ele.

O técnico italiano voltou a elogiar Mario Balotelli: "Falar dele é difícil, porque de uma hora para outra pode mudar alguma coisa, mas ele está muito motivado e tem sido ajudado pelos companheiros. Ele achou um grupo que quer vencer e tira dele o melhor".

Prandelli também falou sobre o vice-campeonato europeu sub-21 conquistado pela seleção italiana mais cedo, após derrota para a Espanha em Jerusalém. Ele elogiou a campanha do time e disse que Verratti (meia do PSG), Insigne (atacante do Napoli), Florenzi (meia da Roma) e Borini (atacante do Liverpool) estão prontos para a seleção principal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.