Paulo Pinto/AE-31/12/2010
Paulo Pinto/AE-31/12/2010

Prefeitura estuda alterar local de chegada da São Silvestre

Para evitar conflito com o Réveillon da Paulista, Ibirapuera é o favorito, mas proposta ainda aguarda estudo da CET

Nataly Costa e Renato Machado, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2011 | 00h00

A Prefeitura de São Paulo quer mudar o traçado da corrida de São Silvestre ainda neste ano. O objetivo é evitar o conflito de eventos com o Réveillon, que tem ficado cada vez maior e formado aglomerações na Avenida Paulista antes da chegada de todos os atletas.

O novo ponto de chegada seria no Obelisco do Parque do Ibirapuera e o percurso passaria por uma parte menor do centro e desceria toda a extensão da Avenida Brigadeiro Luís Antônio até chegar à Pedro Álvares Cabral. Um estudo feito pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) para viabilizar a mudança fica pronto na semana que vem.

"Os dois eventos (São Silvestre e Réveillon) estão ficando gigantes. Então precisamos separá-los para que um não acabe prejudicando o crescimento do outro", disse o secretário municipal dos Transportes, Marcelo Cardinale Branco.

No ano passado, a organização da São Silvestre sofreu críticas, especialmente pela antecipação da entrega das medalhas de participação para os atletas amadores, tradicionalmente recebida no fim da prova. Em 2010, cada corredor que retirou o kit da corrida (com numeração e chip) recebeu, também, a medalha.

De acordo com os organizadores, a medida foi adotada pela impossibilidade de se realizar a entrega após o fim da disputa, justamente porque a dispersão da corrida já se confundia com o início da festa do último dia do ano. Para o secretário, esse foi um dos indícios do conflito de agendas.

Além disso, enquanto os últimos participantes ainda cruzavam a linha de chegada, o público dos shows já começava a se posicionar na avenida, gerando um tumulto que causava desconforto para os dois lados.

O resultado do estudo da CET deve sair na próxima semana e uma decisão será anunciada em, no máximo, 20 dias - período considerado limite, pois logo em seguida começam as inscrições para a corrida.

Distância mantida. Mesmo com o traçado da prova modificado, a São Silvestre não vai ter alteração nas suas dimensões e continua com 15 km. Para não terminar na Paulista, porém, a Prefeitura acredita que será necessário "cortar caminho" pelas ruas Barra Funda e Barão de Limeira até o Largo do Paiçandu. Só então os atletas seriam direcionados para a Brigadeiro Luís Antônio, pegando uma parte da Manoel da Nóbrega e Pedro Álvares Cabral.

Para não complicar o trânsito na zona sul, a Prefeitura estuda se vai ser preciso interditar alguma das faixas da Avenida República do Líbano durante o evento. Uma alternativa de percurso pela Avenida 23 de Maio também foi estudada, mas a Secretaria acredita ser inviável porque atrapalharia ainda mais o trânsito e ofereceria menos segurança tanto para quem corre como para quem assiste a São Silvestre.

Tudo o que sabemos sobre:
São Silvestretraçado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.