Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

'Prêmio Iniciativa de Ouro' vai para a Associação Desportiva para Deficientes

ADD apresentou o projeto 'Escola de Esporte Adaptado''. Fundação Gol de Letra, com o projeto 'Jogo Aberto', ficou em segundo lugar. Associação Hurra ficou em terceiro com o 'Projeto Rugby Cidadão'

O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2012 | 03h04

A Associação Desportiva para Deficientes (ADD) foi a vencedora da primeira edição do Prêmio Iniciativa de Ouro Radio Estadão ESPN, criado com o objetivo de reconhecer as entidades que promovem a inclusão social de jovens por meio de programas de incentivo à prática de esportes.

A cerimônia de premiação ocorreu na noite de segunda-feira, no Museu do Futebol, no Pacaembu, em São Paulo. Participaram dezenas de entidades, que têm projetos nos mais variados esportes, do atletismo ao rúgbi, do tae kwon do ao basquete, passando por diversas outras modalidades.

A ADD apresentou o projeto "Escola de Esporte Adaptado''. A Fundação Gol de Letra, encabeçada pelo ex-jogador Raí, com o projeto "Jogo Aberto", que atende a várias modalidades, ficou em segundo lugar. A "medalha de bronze'' coube à Associação Hurra, com o "Projeto Rugby Cidadão''. O Instituto Esporte & Educação, da ex-jogadora de vôlei Ana Moser, recebeu menção honrosa pelo trabalho desenvolvido com crianças e adolescentes.

O Prêmio Iniciativa de Ouro faz parte do Projeto Olímpico do Estadão. Os participantes - escolas, associações, ONGs, etc. - puderam inscrever livremente seus projetos, independentemente de tamanho ou número de participantes.

A iniciativa da ADD, por exemplo, se propõe a possibilitar às crianças e aos adolescentes atendidos (são 120, entre 5 a 17 anos, com deficiência física, auditiva, visual, paralisia cerebral leve e síndrome de down) ultrapassar a reabilitação física, facilitando a integração e a inclusão social por meio do esporte - basquete em cadeira de rodas, atletismo, ginástica. Eliana Miada, um das fundadoras, em 1996, da associação, vê o prêmio como incentivo. "Vai ser mais um grande passo para que a gente consiga, cada vez mais, crescer com o projeto'', disse à Radio Estadão ESPN.

O Jogo Aberto, projeto da Gol de Letra, representada na cerimônia por Sérgio Andrade, assiste 600 adolescentes da região de Vila Albertina (zona norte), ajudando a formá-los e também capacitando parte deles para atuar na área de esporte e lazer, entre outras possibilidades.

O Projeto Rugby Cidadão, da Associação Hurra, que tem entre seus líderes Eduardo Pacheco e Chaves, atua em 23 unidades do CEU e hoje chega a mais de 500 crianças e adolescentes, meninos e meninas, de 10 a 16 anos. Visa, além do esporte, a transmitir valores e comportamento, e à ajuda na formação do cidadão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.