Presidente da CBV define dispensa como normal

O corte de Ricardinho da seleção masculina de vôlei não surpreendeu Ary da Graça, presidente da Confederação Brasileira de Vôlei. O dirigente disse que conversou com Bernardinho e apoiou a decisão de dispensar o levantador. ''''Não foi surpresa porque eu sabia que havia um desgaste.''''''''Ontem, Graça afirmou que nunca disse que havia um acordo entre Ricardinho e Bernardinho. ''''De jeito nenhum. Eu disse que ele havia sido dispensado normalmente porque havia um desgaste.'''' No sábado à noite, quando corte se tornou público, o cartola, que estava na arena do vôlei de praia, deu declarações dizendo que técnico e jogador haviam conversado e que o levantador estaria ''''cansado'''''''', ''''exausto'''''''' e ''''estressado''''''''.O presidente da CBV ainda não conseguiu falar com Ricardinho. Na manhã de ontem, ligou para ele, mas não conseguiu encontrá-lo. Contou que Ricardinho tentou um primeiro contato. ''''Mas eu não pude atender na hora. Liguei de volta e não consegui falar.''''''''

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.