Presidente da federação de ginástica dos EUA se demite em meio a escândalo sexual

Steve Penny é acusado de menosprezar denúncias de abuso dentro das equipes norte-americanas

Estadao Conteudo

16 de março de 2017 | 18h38

Em meio a um escândalo sexual, o presidente da federação de ginástica dos Estados Unidos, Steve Penny, anunciou sua demissão nesta quinta-feira, após sofrer pressão do Comitê Olímpico dos Estados Unidos. O dirigente foi acusado de ter menosprezado denúncias de abuso sexual dentro das equipes norte-americanas de ginástica nos últimos meses.

Seu anúncio acontece uma semana depois de o Comitê Olímpico recomendar publicamente sua saída da entidade. "Minha decisão de deixar o cargo de CEO da federação se deve somente ao apoio dos melhores interesses da entidade neste momento", declarou Penny, que presidia a federação desde 2005.

O presidente do Comitê Olímpico, Larry Probst, afirmou que a mudança no comando da federação de ginástica "vai permitir à entidade virar sua atenção para o seu futuro em um ambiente mais seguro para os atletas, para seguir com seu sucesso nas competições", declarou.

A federação de ginástica está sob críticas desde agosto do ano passado, quando um jornal de Indianápolis publicou denúncia de que a entidade deixou de alertar autoridades sobre denúncias de abuso sexual por parte de treinadores. O centro do escândalo é o médico Larry Nassar, que está preso atualmente por conta de acusações de pedofilia e divulgação de pornografia infantil.

Nassar, que não faz mais parte da federação, foi médico de atletas olímpicos na federação. Antes, trabalhou na Michigan State University. Autoridades de Michigan também investigam mais de 50 acusações de abuso sexual contra o médico.

Diretor executivo da federação, Paul Parilla afirmou que, além da saída de Penny, a entidade está promovendo uma revisão dos procedimentos diante de denúncias de abuso sexual. "O Conselho da federação acredita que esta mudança na liderança vai ajudar a ginástica dos EUA a enfrentar seus desafios atuais e implementar soluções para conduzir a organização para a frente ao promover um ambiente seguro para os atletas de todos os níveis."

Steve Penny, que deixou a federação nesta quinta, entrou na entidade em 1999. E presidente desde 2005, foi responsável pela forte ascensão da ginástica feminina dos EUA nos últimos anos. A equipe norte-americana conquistou seguidas medalhas de ouro nas últimas edições dos Jogos Olímpicos, com título por equipes em 2012 e 2016, no Rio de Janeiro. Estrelas como Simone Biles, Gabby Douglas e Nastia Liukin e Shawn Johnson surgiram em sua gestão.

Tudo o que sabemos sobre:
Steve Pennyginástica

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.