Presidente da Odepa elogia empenho do Rio

No Rio desde o dia 29 de setembro, o vice-presidente da Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa), o jamaicano Michael Fennell, não poupou elogios à capital carioca. O dirigente não escondeu sua empolgação pela antecedência com que os brasileiros vêm organizando a competição continental, além de seu encantamento pelo projeto da Vila Pan-Americana, cuja pedra fundamental foi inaugurada nesta sexta-feira, na Barra da Tijuca, zona oeste. ?Tenho a certeza de que os atletas terão aqui no Rio uma hospedagem excepcional e que vai atender às exigências da Odepa", disse Fennell, que visitou todos os locais onde ocorrerão as disputas em 2007, exceto as instalações do Hóquei na Grana, ainda sem lugar escolhido, e as do tiro esportivo, programadas para zonas militares. ?A três anos e nove meses dos Jogos, o projeto está bem adiantado e estruturado." Apesar dos elogios, Fennell destacou que alguns detalhes operacionais da Vila Pan-Americana de 2007, como a troca de roupas de cama nos alojamentos ou o horário das refeições, ainda precisam ser ajustados, ?fato que é compreensível". O relatório desta primeira visita de inspeção será apresentado pelo dirigente na Assembléia da Odepa, prevista para o dia 3 de novembro, na Cidade do México. Durante a assembléia na capital mexicana, os dirigentes deverão decidir sobre o impasse da medalha de ouro dos Estados Unidos, obtida no revezamento 4 x 100m, rasos, onde um de seus integrantes, o velocista Mickey Grimes, foi flagrado em um exame antidoping na prova dos 100 metros, rasos. Fennell se mostrou favorável à cassação da medalha, fato que daria ao Brasil a sua 29ª medalha de ouro, a segunda equipe na prova de revezamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.