Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Presidente de entidade viaja para última homenagem a Ricardo

Paul Speaker deixa os Estados Unidos especialmente para prestar condolências para a família do surfista catarinense

FÁBIO ROSSINI, O ESTADO DE S. PAULO

21 de janeiro de 2015 | 21h01

Uma homenagem para o surfista Ricardo dos Santos reuniu centenas de pessoas na praia da Guarda do Embaú, em Palhoça (SC), nesta quarta-feira. Entre surfistas profissionais, familiares e moradores estava Paul Speaker, o presidente da ASP (Associação de Surfistas Profissionais), que viajou dos Estados Unidos especialmente para prestar condolências para Karoline Esser, namorada do surfista, e para a família de Ricardinho. 

Entre orações e pedidos de justiça, os presentes formaram um círculo na água e fizeram uma última homenagem, que começou por volta das 18h e foi organizada pela Federação Catarinense de Surf e pela Associação de Surf da Guarda do Embaú. 

#Ricardinho #RicardoDosSantos #GuardaDoEmbau #FamilySurf #Surf #Paraisoemluto #Força

Um vídeo publicado por Nicooo (@nicoprc1) em

"Foi um preço caro que pagamos, mas que a morte do Ricardinho sirva para melhorar a situação da Praia da Guarda", disse Speaker.

Gabriel Medina postou uma foto da homenagem no seu perfil do Instagram com a legenda: "Homenagem ao Ricardinho!!! O ceu ganhou mais um anjo, tenho certeza que a cada remada vc vai estar com a gnt!!!".

O corpo do surfista catarinense foi velado durante a madrugada desta quarta-feira no salão paroquial da Guarda do Embaú, em Palhoça. Ricardinho, que tinha 24 anos, foi baleado na porta de sua casa na Guarda do Embaú, em Palhoça. Os disparos foram feitos pelo policial militar Luiz Paulo Mota Brentano, que é está preso no quartel da PMr em Florianópolis.

VÍDEO

A Liga Mundial de Surfe divulgou um vídeo com momentos únicos de Ricardo dos Santos na prancha:

Tudo o que sabemos sobre:
SurfeRicardo dos SantosASPHomenagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.