Eugene Hoshiko / AP
Eugene Hoshiko / AP

Presidente do COI faz elogios a dirigente acusado de corrupção

Thomas Bach afirma que esperar volta de Ahmad Al-Fahad Al-Sabah 'muito em breve'

Estadão Conteúdo

29 de novembro de 2018 | 11h22

O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, fez elogios nesta quinta-feira ao kuwaitiano Ahmad Al-Fahad Al-Sabah, que se afastou recentemente da entidade à espera das investigações de seus problemas com a Justiça. Ele é acusado de corrupção pela Justiça da Suíça.

Bach fez as declarações em Tóquio, durante a assembleia-geral da Associação dos Comitês Olímpicos Nacionais (ANOC, na sigla em inglês). Al-Sabah era o presidente da ANOC e seria reeleito para o cargo na eleição marcada para quarta. No entanto, ele também se afastou da função e a votação acabou sendo adiada.

"Afirmamos, primeiramente, que respeitamos a decisão que ele tomou por decisão própria e reconhecemos esta decisão, tomada em nome do interesse de todos", declarou Bach diante de 1.400 delegados da entidade que tem forte ligação com o COI. "Esperamos que ele possa estar de volta muito em breve, assim que o seu caso for resolvido."

O xeque, como ele é conhecido entre a família olímpica, é acusado pelo escritório de um promotor suíço de trabalhar com outros quatro cúmplices em vídeos falsos para prejudicar os membros do governo do Kuwait, com o qual mantém um longo confronto. Em sua defesa, al-Sabah diz ser inocente e alega que a acusação tem "motivação política".

Por conta da acusação, o dirigente esportivo do Kuwait decidiu se afastar tanto do COI quanto da ANOC. Ainda presidente do Conselho Olímpico da Ásia, ele continua sendo uma figura poderosa no esporte, o que causou um clamor entre alguns delegados para reelegê-lo de qualquer maneira nesta quarta para mais um mandato à frente da ANOC. Mas o pleito, que tinha o kuwaitiano como candidato único, acabou sendo adiado. Uma nova data para a eleição ainda não foi divulgada.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.