Maxim Shemetov/Reuters
Maxim Shemetov/Reuters

Presidente do Comitê Olímpico da Rússia cobra mudanças no atletismo do país

Stanislav Pozdnyakov quer evitar que modalidade seja desfiliada da entidade olímpica

Redação, Estadão Conteúdo

25 de novembro de 2019 | 15h51

Manchado por seguidos casos de doping, o atletismo da Rússia voltou a virar alvo de críticas nesta segunda-feira. Desta vez, o ataque veio do próprio Comitê Olímpico da Rússia, que cobrou mudanças na gestão da federação da modalidade para evitar uma possível desfiliação da entidade olímpica.

Stanislav Pozdnyakov, presidente do Comitê Olímpico da Rússia, exigiu uma mudança completa da atual direção do atletismo. "Se esta recomendação não for levada a sério, vamos considerar a questão da filiação na nossa próxima reunião do Comitê Executivo", avisou o dirigente.

Ele fez as declarações públicas após se reunir com Yulia Tarasenko, chefe interina da Federação de Atletismo da Rússia. Ela substituiu recentemente Dmitry Shlyakhtin, que renunciou à presidência da entidade após nova denúncia envolvendo a modalidade na Rússia.

O caso se refere ao documentos médicos, supostamente falsos, apresentados como álibi pelo atleta Danil Lysenko, do salto em altura. Ele foi acusado de não estar disponível para testes antidoping. O atleta, seu técnico, Shlyakhtin e mais quatro membros da direção da federação de atletismo foram denunciados pela Unidade de Integridade do Atletismo.

O novo escândalo, na avaliação do Comitê Olímpico da Rússia, volta a manchar a reputação do esporte russo. "Está desacreditando todo o esporte russo, causando colossal dano à credibilidade do nosso país como um todo e minando as fundações da integridade do movimento olímpico", disse Pozdnyakov.

As novas denúncias podem causar a federação russa a exclusão da World Athletics (antiga IAAF), daí a preocupação do Comitê Olímpico da Rússia.

O atletismo russo enfrenta seguidas denúncias de doping desde 2015, quando foi suspensa mundialmente após investigações da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês). A entidade encontrou evidências de casos de doping sistemático no país, contando até com a ajuda de membros do estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.