Presidente do Flamengo é criticado por demitir ginastas

Ex-técnica Georgette Vidor e ex-atleta Luísa Parente fazem duros ataques à atitude do clube

Bruno Lousada, O Estadao de S.Paulo

24 de janeiro de 2009 | 00h00

"Fiz parte da história do Flamengo e ele me mandou embora da mesma forma, com a mesma cara-de-pau, com o mesmo descaramento", disse a treinadora de ginástica artística Georgette Vidor, tendo como alvo o presidente do clube rubro-negro, Marcio Braga. Ela está revoltada com a decisão do dirigente de não renovar os contratos de Diego Hypólito, Daniele Hypólito e Jade Barbosa, que expiraram em dezembro. Abatidos com a situação, os três ginastas se veem obrigados a arranjar outro clube para treinar. "Eu tinha 20 anos de Flamengo e ele (Marcio Braga) me pediu, em 2004, para tirar uma licença sem vencimento. Não aceitei e fui demitida", contou. "No dia seguinte, minha história registrada no site do Flamengo tinha sumido. Ele fez comigo o mesmo que aprontou com Diego, Daniele e Jade." Para Georgette, que treinou a seleção brasileira por 15 anos, houve falta de respeito com os atletas, crias do Flamengo e donos de vários títulos. "A ginástica faz parte da história do clube. Quem tem de acabar é o Marcio. É uma vergonha!", disse. O dirigente rebateu: "Essa Georgette foi mandada embora do Flamengo por absoluta incompetência na condução das suas tarefas." Georgette não entende como um clube da dimensão do Flamengo não consegue captar recursos da Lei de Incentivo ao Esporte para não dispensar os ginastas. "Fica mais fácil dizer que não tem dinheiro. Ele quer o quê? Que o patrocinador bata na porta do Flamengo e diga que quer investir?"Marcio Braga se defendeu. "A (verba da) Lei de Incentivo não é para pagar salários de atleta. O dinheiro vindo dali tem outra destinação."Ex-ginasta de ponta do Flamengo, time que defendeu por 16 anos, Luísa Parente criticou o dirigente por ter dito que não adiantaria renovar os contratos dos atletas se não iria honrá-los. Marcio Braga alega que o clube está sem dinheiro. "Quem disse que ele honrou todos os contratos até agora? Até hoje os funcionários recebem com atraso." Ela foi além. "Outras gestões enfrentaram dificuldades, talvez tenham atrasado salários, mas jamais encerraram uma atividade no clube." Marcio Braga contra-atacou. "Quantos anos essas pessoas (Georgette e Luísa) estiveram no Flamengo? O que elas arrumaram de patrocínio? Nada."Na visão do pai de Jade, César Barbosa, o presidente rubro-negro foi "muito infeliz pela maneira como colocou a situação grave do clube para os atletas". "Minha filha falou que não merecia ser tratada daquela maneira."Marcio Braga respondeu: "Não fui infeliz. Só disse que o Flamengo não tinha mais dinheiro." Jade, Diego e Daniele treinaram ontem de manhã na Gávea à espera da definição do futuro. À tarde, foram juntos ao cinema. HOMENAGEM A torcida organizada Urubuzada exibirá hoje à tarde, no Maracanã, durante a estreia do Flamengo no Campeonato Carioca, uma faixa de protesto contra a diretoria pela crise na ginástica. Antes de a bola rolar, Daniele e Diego irão à arquibancada conversar com os manifestantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.