Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Renan Calheiros suspende convocação de Ricardo Teixeira na CPI do Futebol

Decisão é um revés para o presidente da CPI, o ex jogador Romário

Isabela Bonfim / BRASÍLIA, O Estado S. Paulo

07 de abril de 2016 | 15h50

O presidente do Senado, Renan Calheiros, determinou nesta quinta-feira que a CPI do Futebol faça nova votação para convocar os presidentes da CBF Marco Polo Del Nero e Ricardo Teixeira na CPI do Futebol. A decisão é um revés para o presidente da CPI, o ex jogador Romário.

A convocação de Del Nero e Teixeira haviam sido aprovadas em sessão realizada nesta quarta. Era necessária a presença de seis dos dez senadores que compõem a CPI para votar os requerimentos que pediam a convocação de ex-dirigentes da CBF. Mas, com a sala esvaziada, Romário teve de buscar senadores nos corredores, fazer telefonemas e até mesmo acionar suplentes do colegiado para assinarem a lista de presença.

Um dos integrantes da CPI, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que a CPI estava sofrendo um boicote. "Essa CPI está sendo alvo de boicote, sendo vítima de um processo de sabotagem. Por que tanto receio de que venham à público as investigações dessa CPI? Por que outros senadores se negam a convocar dirigentes da CBF?", questionou o senador.

Com a assinatura de alguns senadores suplentes, Romário havia conseguido completar o quórum necessário e aprovou de forma simbólica e em conjunto todos os requerimentos de convocação. Foram convocados para depoimento o presidente licenciado da CBF, Marco Polo Del Nero, e em caráter de testemunha, Marco Polo Del Nero Filho, para responder sobre à abertura de contas no exterior.

Também foi convocado para prestar esclarecimentos sobre possíveis irregularidades em contratos do Comitê Organizador da Copa e da CBF, o ex-presidente Ricardo Teixeira, que deixou o cargo em 2012. Pelos mesmos motivos, convocaram também o empresário do ramo de turismo Wagner José Abrahão.

As convocações, contudo, foram contestadas pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI), que é membro da CPI, mas não estava presente na reunião. Ele acusou a CPI de usar uma manobra ao colher assinaturas de presença, mas aprovar os requerimentos sem que os senadores estivessem no recinto.

Em resposta, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pediu que a Secretaria Geral da Mesa fizesse rápida investigação sobre o ocorrido para dar resposta ao senador Nogueira já nesta quinta-feira. No início desta tarde, Calheiros determinou que se faça nova votação para definir as convocações de Del Nero e Teixeira.

Antes da decisão, Romário reclamou nesta quinta da contestação de Nogueira. "Dentro das regras, sem jogo sujo, fizemos tudo que foi possível para termos os depoimentos de personagens fundamentais das falcatruas do futebol", declarou o ex-jogador, nas redes sociais.

"Porém, diante da nossa vitória. O senador Ciro Nogueira, um dos que não compareceu ontem, foi ao Plenário pedir a anulação da referida sessão, com a alegação da ausência dos senadores que assinaram presença", afirmou Romário. "Sabemos que o jogo da CBF é pesado e nós, diferente deles, agimos dentro da lei."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.